Chuva no Rio provoca mais uma morte

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de janeiro de 2013 as 13:16, por: cdb
Um homem de 50 anos morreu atingido por uma árvore no Rio
Um homem de 50 anos morreu atingido por uma árvore no Rio

Um homem de 50 anos morreu nesta sexta-feira atingido por uma árvore no Alto da Boa Vista, Zona Norte da capital Fluminense. Segundo o Corpo de Bombeiros, Roberto de Souza trabalhava próximo a uma encosta quando houve um deslizamento de terra com queda de árvores.

No momento do acidente, chovia intensamente no local. Essa é a segunda morte confirmada no estado em decorrência da chuva. Na quinta-feira, uma pessoa morreu em Xerém, distrito de Duque de Caxias, onde o Rio Capivari subiu ao nível das pontes e alagou diversos bairros.

Embora continue chovendo na cidade do Rio, a Defesa Civil do município registrou 14 ocorrências sem gravidade, entre 5h31 e 10h30 desta sexta-feira. A secretaria municipal de Assistência Social informou que, desde o início da tarde de quinta, 70 famílias ficaram desalojadas em decorrência da chuva. Os bairros mais prejudicados são Santa Cruz, Pedra de Guaratiba, Bangu e Inhoaíba, todos na Zona Oeste.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Assistência Social, parte dos desalojados foi acolhida em dois abrigos emergenciais montados na Zona Oeste. Os atendidos foram cadastrados e receberam colchonetes, kits alimentação e de higiene pessoal.

Por causa do mau tempo, os aeroportos Santos Dumont e Antônio Carlos Jobim operaram durante toda a manhã, com o auxílio de instrumentos para pousos e decolagens.

Quase 5 mil pessoas abandonam as casas no Rio

A forte chuva que atinge o Estado do Rio desde terça-feira, com maior intensidade na madrugada de quinta  forçou a saída de 4.893 pessoas de suas casas, segundo boletim divulgado nesta sexta-feira pela Defesa Civil Estadual.

Em Angra dos Reis, no Sul do Estado, houve transbordamento do Rio Perequê, no distrito de Mambucaba, e do Rio Caputera. Nove casas foram destruídas e 38 ficaram danificadas. De acordo com a Defesa Civil Estadual, 320 pessoas ficaram desalojadas, 160 estão desabrigadas e 2.380 precisaram ser removidas.

Em Mangaratiba, na mesma região, houve rolamento de pedras na BR-101 e na Estrada Junqueira. Cinco imóveis foram danificados e um acabou destruído. Há 90 pessoas desalojadas. Em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, o Rio Capivari está acima do leito normal, o que impede o desague dos demais cursos d´água. Há 550 desalojados e oito desabrigados na cidade, que apresenta inundação em diversas ruas.

Em Duque de Caxias, a maior gravidade é no distrito de Xerém, onde 45 casas foram destruídas e 200 danificadas. Uma pessoa morreu, mil estão desalojadas e 270 foram acolhidas em seis abrigos.

O município de Seropédica, na região metropolitana, sofreu com o transbordamento do Rio dos Bois, o que provocou danos em 17 casas e deixou 35 moradores desalojados.

Na região serrana, o município de Teresópolis registra 50 pessoas desalojadas, depois do transbordamento do Rio Paquequer e de alagamentos nas localidades do Alto, Várzea, Vale da Revolta e Caxangá. Em Petrópolis, o transbordamento dos rios Bingen e Piabanha deixaram 30 desalojados. Três casas foram destruídas e quatro, danificadas. Foram registrados deslizamentos nos bairros Alto Independência, Siméria e São Sebastião.