Chuva causa mortes no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 29 de novembro de 2003 as 11:47, por: cdb

Chove forte no Rio de Janeiro desde o início da madrugada deste sábado, causando mortes e deixando desabrigados. A chuva está intensa nos municípios da Baixada. Há ruas alagadas em Duque de Caxias, Belford Roxo, Japeri, Nova Iguaçu e São João do Meriti, onde uma mulher morreu soterrada por causa de um deslizamento de terra. Em Magé, quatro casas desabaram, matando duas pessoas. Outras duas mortes ocorreram na avenida G do bairro Boa Esperança, em Seropédica. Por volta das 6h50m, um poste caiu e atingiu um motoqueiro que passava por ali. Um outro homem tentou socorrê-lo e os dois morreram eletrocutados.

Em Jardim Primavera, Caxias, uma criança morreu soterrada. Em outro ponto de Caxias, na Rua Maringá, duas vítimas ficaram feridas por causa de um deslizamento mas foram socorridas pelos vizinhos. No município de Paulo de Frontin, próximo a Miguel Pereira, duas casas foram inundadas pela chuva, deixando duas famílias desalojadas.A Defesa Civil está em alerta em todo o Estado, e contabiliza pelo menos dezoito desabrigados até agora.

A Via Dutra, rodovia que liga SP ao RJ, está fechada na altura de São João do Meriti, no km 167, por causa de um alagmento na pista e, de acordo com a Polícia Federal, nem caminhões estão passando no local. Trafegar na Avenida Brasil exige cuidados porque há bolsões de água no local. A água está batendo na altura da cintura das pessoas. O engarrafamento já atinge a Avenida Brasil e Linha Vermelha, principais acessos à Rodovia. Há carros enguiçados no local.

Devido ao mau tempo, o Aeroporto Santos Dummont está operando com o auxílio de instrumentos para pousos e decolagens. O Aerporto Internacional Antônio Carlos Jobim funciona normalmente.

Na Serra das Araras, três carretas colidiram e houve derramamento de carga, o que tumultuou ainda mais o trânsito. O acidente provocou o fechamento da pista de subida, que estava funcionando em mão dupla, da 1h até às 3h30m. A pista de descida, que estava fechada há dois meses por estar em obras, foi liberada agora de manhã, para desafogar o trânsito que está engarrafado nos dois sentidos. Os reflexos do fechamento da pista continuam até agora, com 14km de engarrafamento no sentido São Paulo – Rio e 12km no sentido contrário.