Chioro nega irregularidades no Mais Médicos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 8 de abril de 2015 as 14:18, por: cdb

 

Chioro
Chioro disse que as informações são alardeadas como se fossem um escândalo

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse nesta quarta-feira que não há nenhum tipo de ilegalidade na celebração do termo de cooperação da pasta com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e o governo cubano no âmbito do Programa Mais Médicos. Durante audiência pública no Senado, ele se referiu a uma teoria da conspiração ao falar sobre denúncias de irregularidades no programa.

– As informações são alardeadas como se fossem um escândalo. Parece que há uma confabulação internacional – disse.

De acordo com o ministro, o governo brasileiro tentou estabelecer parcerias com diversos países, incluindo a Espanha, Argentina e Portugal, mas não foi possível celebrar termos de cooperação com nenhum deles. A seleção foi feita, segundo ele, com base na proximidade dos idiomas falados e com base no índice de médicos por mil habitantes. Dados da pasta indicam que Cuba conta com um índice de 6,9 médicos por mil habitantes enquanto no Brasil a taxa é 1,8.

– Tínhamos sim fundamentação legal quando estabelecemos todo o processo de negociação – falou ao se referir ao termo de cooperação com o governo cubano.

– Não há nenhuma tentativa de escamotear. Temos uma fundamentação jurídica muito segura em relação ao programa – concluiu.