China alerta EUA para que sejam cautelosos e preservem relações

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010 as 09:40, por: cdb

As Forças Armadas chinesas alertaram os Estados Unidos nesta quinta-feira para que “fale e aja com cautela” para evitar ressuscitar tensões entre as duas potências. O país negou que o Exército de Libertação Popular tenha desempenhado papel na pirataria na Internet.

Huang Xueping, porta-voz do Ministério da Defesa da China, disse que seu governo não irá reverter a decisão de suspender “planos militares bilaterais” com Washington, após os EUA anunciarem no final de janeiro que venderão US$ 6,4 bilhões em armas para Taiwan, ilha autônoma que Pequim afirma lhe pertencer.

Também em janeiro o gigante da Internet Google ameaçou deixar a China após reclamar da censura na Internet e de ataques de hackers contra si e outras companhias. Analistas afirmaram que esses ataques foram operações sofisticadas, possivelmente supervisionadas pelos militares chineses.

O episódio se juntou às tensões já existentes entre EUA e China e que incluem disputas que vão de comércio e câmbio chinês até a um encontro na semana passada entre o presidente norte-americano, Barack Obama, e o líder tibetano exilado Dalai Lama, que a China classifica de “separatista”.

As declarações de Huang, divulgadas pela agência de notícias oficial Xinhua, não dá novas informações sobre as ameaças chinesas de punir empresas norte-americanas envolvidas em vendas de armas a Taiwan.

Mas os comentários indicam que a China não deixou totalmente de lado sua ira com Washington, apesar de permitir que um porta-aviões norte-americano visitasse Hong Kong na semana passada.

– A China exige que os Estados Unidos fale e aja cautelosamente para evitar causar qualquer outro dano para as relações entre os dois países e suas Forças Armadas – disse Huang.