Cheney se engana e recomenda site anti-Bush a eleitores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 6 de outubro de 2004 as 19:20, por: cdb

Provavelmente não era a intenção do vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, mandar milhões de telespectadores direto para um site que prega a derrota do presidente George W. Bush nas eleições de 2 de novembro, mas foi o que ele fez, num lapso de memória.

Todo mundo que seguiu o conselho de Cheney e buscou o site www.factcheck.com na quarta-feira de manhã encontrou uma mensagem do investidor bilionário George Soros com o título: “Por que não devemos reeleger o presidente Bush”.

– O presidente Bush está pondo nossa segurança em risco, afetando nossos interesses vitais e minando os valores norte-americanos –  dizia a mensagem de Soros.

Para defender seu histórico como executivo-chefe da empresa Halliburton, Cheney disse no debate de terça-feira, entre os dois candidatos à vice-presidência, que o democrata John Edwards estava tentando usar a Halliburton para confundir os eleitores. Então disse que qualquer um que quisesse conhecer os fatos deveria consultar o site www.factcheck.com — endereço que leva ao site de Soros.

Cheney referia-se ao site www.factcheck.org. Os donos do domínio não ficaram nada satisfeitos ao saber que não eram os únicos donos do nome.

O Factcheck.org, administrado pelo Centro Annenberg, da Universidade da Pensilvânia, disse em seu site na quarta-feira que Cheney, além de se confundir no endereço, também deu a impressão errada sobre seu conteúdo.

– Cheney…sugeriu erroneamente que havíamos refutado as alegações que Edwards estava fazendo sobre as ações de Cheney como executivo-chefe da Halliburton – disse o site na quarta-feira.

– Na verdade, realmente publicamos um artigo mostrando que Cheney não havia obtido vantagem pessoal, no cargo de vice-presidente, dos contratos da Halliburton no Iraque, como havia sido insinuado, falsamente, por um anúncio de Kerry sobre problemas anteriores da Halliburton. E, realmente, Edwards estava em grande parte correto.

Na transcrição do debate em seu site, a Casa Branca apontou uma correção dizendo que Cheney quis dizer factcheck.org, não factcheck.com. A transcrição tinha um link para o site correto.