Chega ao fim o maior seqüestro do país

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de fevereiro de 2003 as 14:37, por: cdb

O empresário João Bertin, 82, foi libertado nesta manhã em Quatá (486 km a oeste de SP), na região de Assis, após mais de 150 dias de cativeiro.

A vítima, proprietária do frigorífico Bertin, havia sido sequestrada em 8 de setembro do ano passado, em Lins (446 km a noroeste de SP). O sequestro foi um dos mais longos do Estado de São Paulo.

O empresário foi abordado por cinco homens armados quando chegava em sua fazenda. Funcionários foram dominados e feitos reféns.

O empresário passa bem. Ele foi solto após a prisão do sequestrador Pedro Ciechanovicz, 49, no bairro Pinheiro, em Curitiba, nesta madrugada.

Segundo o delegado Everardo Tanganelli, titular da Dise (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) e responsável pela prisão, Ciechanovicz lidera a principal quadrilha de sequestradores do país.

O grupo é formado por cerca de 30 pessoas, das quais 13 estão presas. O grupo é investigado desde outubro de 2001, quando Tanganelli era titular da Seccional de Sorocaba (100 km a oeste de SP).

Prisão

O sequestrador foi preso após negociação que se estendeu das 20h de ontem às 5h de hoje, em Curitiba.

Segundo a polícia, após ser cercado, o sequestrador ameaçou matar sua mulher e se matar. Após conversa com policiais, o sequestrador se entregou e mandou a quadrilha libertar o empresário.

Policiais de São Paulo contaram com a ajuda da Polícia Federal do Paraná. Segundo a polícia, nos últimos três dias Ciechanovicz esteve em Teodoro Sampaio (SP), Maringá, Curitiba (PR) e no Paraguai.

Ciechanovicz chegou pela manhã ao Denarc (Departamento de Investigações Sobre Narcóticos), em São Paulo, onde prestará depoimento.