Chanceler do Japão é ameaçado de morte

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 10 de setembro de 2003 as 03:52, por: cdb

A polícia retirou de casa nesta quarta-feira o vice-chanceler Hitoshi Tanaka e sua família após receber um telefonema ameaçando ter uma bomba em seu lar em Tóquio.
 
Depois de uma revista na casa no bairro de Meguro, a polícia encontrou na garagem o que parecia ser um artefato explosivo caseiro cilíndrico com baterias e cabos.

Os jornais Asahi e Sankei alarmaram a polícia após receber de madrugada diferentes telefonemas nas quais uma pessoa que disse representar um suposto ‘corpo de voluntários contra os traidores’ (Kokuzoku Seibatsutai) avisou ter colocado uma bomba na casa do alto funcionário.

O grupo disse também ter enviado balas ao escritório do ex-secretário-geral do partido governamental Liberal Democrata (PLD), Hiromu Nonaka, extremo que levou a polícia a investigar o caso, embora fontes do político tenham dito que não receberam qualquer pacote com semelhante conteúdo.

Tanaka, chefe de Assuntos da Oceania e da Ásia da Chancelaria, tomou parte nas negociações com a Coréia do Norte que permitiram ao primeiro-ministro Junichiro Koizumi fazer uma primeira e histórica viagem para Pyongyang em setembro do ano passado.

Nessa visita Koizumi conseguiu que o líder nortista Kim Jong Il admitisse publicamente que o regime comunista seqüestrou vários cidadãos japoneses desde as décadas de 70 e 80 para que ensinassem o idioma japonês a seus espiões.

A polícia de Tóquio investiga este caso e sua possível ligação com ameaças e atentados feitos com similares artefatos há um ano perto de centros relacionados à associação de residentes pró-Coréia do Norte (Chongryon) e o partido Social Democrata.