Chacina em sede de torcida organizada do Corinthians

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 19 de abril de 2015 as 11:35, por: cdb
Corinthians
A polícia ainda não sabe o que motivou o crime no Pavilhão 9

Oito pessoas morreram na noite de sábado na sede da Pavilhão 9, uma das torcidas organizadas do Corinthians, localizada na Ponte dos Remédios, próximo à Marginal Tietê, na capital paulista. Segundo informações da Polícia Militar, o crime ocorreu por volta das 23h. Quando policiais atenderam a ocorrência, sete vítimas foram encontradas baleadas e já sem vida. A oitava vítima, também baleada, foi encaminhada para o Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso será investigado pelo Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Até o momento, não se sabe o que motivou o crime.

Nenhum representante da Pavilhão 9 pronunciou-se sobre o assunto.Na tarde deste domingo, o Corinthians enfrenta o Palmeiras em uma das semifinais do Campeonato Paulista.

Entre os oito mortos da chacina está Fábio Neves Domingos, 34 anos, um dos 12 torcedores presos em Oruro, na Bolívia, após a morte do torcedor Kevin Spada, em 2013. Spada foi morto por um sinalizador durante um jogo entre o Corinthians e o San José, válido pela Taça Libertadores da América.

Além de Domingos, os outros mortos são: Ricardo Júnior Leonel do Prado, 34 anos; André Luiz Santos de Oliveira, 29 anos; Marco Antônio Corassa Júnior, 19 anos; Matheus Fonseca de Oliveira, 19 anos; Jhonatan Fernando Garvillo Massa, 21 anos; e Mydras Schmidt Rizzo, 38 anos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, um homem que também morreu na chacina ainda não foi identificado.

Através das redes sociais, o Corinthians estampou uma imagem de luto. A Gaviões da Fiel, a principal torcida organizada do Corinthians, lamentou as mortes: “Era para ser um domingo de muita alegria, mas não será. As arquibancadas estão de “luto pela perda dos nossos oito irmãos”, escreveu a Gaviões no Twitter.