CGU quer acesso a dados sigilosos para fiscalizar recursos públicos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 1 de junho de 2011 as 08:55, por: cdb

O secretário federal de Controle Interno da Controladoria-Geral da União (CGU), Valdir Agapto Teixeira, afirmou há pouco, durante o 2º Seminário Nacional de Fiscalização e Controle de Recursos Públicos, que a limitação do acesso a dados sigilosos ou mesmo a bancos de dados é um fator que dificulta o controle, apesar dos avanços já alcançados.

Teixeira fez um balanço da atuação da CGU nos últimos anos e ressaltou a importância do trabalho articulado. Segundo ele, a integração entre os órgãos públicos para garantir mais qualidade no controle interno e eficiência na aplicação dos recursos públicos já existe na CGU.

“Essa integração visa, em um primeiro momento, melhorar as ações no nível primário, começando pelos municípios”, afirmou. Segundo o secretário, o maior empenho tem se dado no sentido de garantir a automação de processos e estimular registros eletrônicos da aplicação dos recursos públicos.

O secretário-geral de Controle Externo do Tribunal de Contas da União, Guilherme Almeida, reforçou a importância de colaboração entre os órgãos públicos para assegurar a eficiência da rede de controle. “A ação conjunta é necessária para coibir desvios para aperfeiçoar a administração pública”, afirmou

O subprocurador-geral junto ao TCU, Paulo Soares Bugarin, queixou-se da dificuldade que o TCU tem de acesso a dados fiscais e apontou que algumas dessas limitações podem ser resolvidas pelo Poder Legislativo. Ele destacou que já existem algumas propostas em discussão no Congresso que visam superar esses obstáculos.

O evento prossegue no Plenário 2.

Continue acompanhando esta cobertura

Tempo real:11:18 – Seminário defende integração no setor público para combater corrupção08:32 – Seminário discute fiscalização e controle de recursos públicosReportagem – Rachel Librelon
Edição – Wilson Silveira