Cerca de 28 mil trabalhadores paraguaios da saúde em greve

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de março de 2012 as 14:36, por: cdb

Os trabalhadores da saúde do Paraguai ratificaram sua decisão de entrar terça-feira (13) em greve nacional, numa ação que inclui tanto os que trabalham em centros estatais como privados, confirmaram hoje fontes sindicais.
Ao redor de 28 mil trabalhadores participarão dessa greve, baseada na reclamação de uma modificação dos horários de trabalho, um pagamento maior das horas extras e na reposição em seus postos de uns 600 trabalhadores demitidos.

Ainda que autoridades do Ministério de Saúde tenham assinalado sua disposição de fazer um último esforço para chegar a um acordo com os sindicatos e associações, dirigentes do setor ratificaram a paralisação dos trabalhos.

César Pimienta, da Federação Nacional de Trabalhadores da Saúde, assegurou que, se houverem negociações, estas se levarão a cabo no meio da greve.

Já não há tempo para suspender, assegurou, depois do fracasso de duas reuniões tripartites, nas quais participaram representações do ministério, dos sindicatos e da associação dos médicos.

A proposta governamental para tratar de evitar aa greve é a realização de uma nova reunião com servidores públicos desse setor, sindicalistas e o vice-ministério do Trabalho.

Por sua vez, Pimienta afirmou que não se trata de uma medida contra o Governo, mas por suas demandas sobre a hora-extra, o salário e a inclusão das reivindicações no novo contrato de trabalho.

Igualmente, assegurou que acordos anteriores assinados com o ministério e que abarcam os pontos mencionados, já foram quebrados.

Os sindicalistas reafirmaram que a demissão de quase 600 colegas foi injustificada e por isso reclamam, além de seu regresso aos cargos, o pagamento dos salários retroativos.

Fonte: Prensa Latina

 

..