Censura prévia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 8 de julho de 2003 as 14:28, por: cdb

O secretário de Comunicação do Senado, Armando Rollemberg, se tem notabilizado por impedir que jornalistas credenciados na Casa se aproximem dos senadores. Na última semana, tomou duas atitudes que remontam ao tempo da ditadura:

1. proibiu o acesso da imprensa ao cafezinho dos senadores, onde, desde a abertura do Congresso, tem trânsito livre; e

2. Não se contentando, determinou a reforma do comitê de imprensa, sem consultar um só dos repórteres que há anos trabalham no local.

Da primeira decisão, devido à reação, teve que recuar. Da segunda, porém, garante que não arredará o pé um milímetro. Os companheiros – da imprensa, diga-se de passagem – articulam uma reação, nem que para tal tenham de dormir no comitê.

Os jornalistas, aliás, têm tido problemas desde que o PT assumiu o Governo. No Planalto tudo é feito para impedir que as informações cheguem até os companheiros – da imprensa, diga-se de passagem. Mesmo coisas básicas, como se um governador chegou ou não para uma audiência, não são informadas.

Na Câmara, a situação não é diferente. Tanto que os companheiros – da imprensa, diga-se de passagem – tiveram que fazer um abaixo-assinado para que o presidente João Paulo (PT) se livrasse do seu “atrapalhador” de imprensa.

NÃO SE BICAM
Antes do anúncio da escolha do Rio para representar o Brasil na disputa para sediar a Olimpíada-2012, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin – adversário do Rio – cruzou a Faixa de Gaza do BNDES para abraçar o ex-governador Marcello Alencar e o deputado estadual Otávio Leite.

O nível tucano “ad hoc” foi mantido.

NOVELA
O relator da reforma tributária, deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), garantiu, ontem, que vai incluir no relatório o combinado com a governadora Rosinha Garotinho: o ICMS passaria a ser taxado em 2/3 no destino e 1/3 na origem. Ressalvou, porém, não ser uma imposição. Se não houver acordo, pode voltar atrás.

GELADA
Cada senador – são 88 – recebe R$ 38 mil para trabalhar, este mês. Vão trabalhar, mas não haverá trabalho. Devem enxugar o gelo da reforma do Judiciário, há 18 anos congelada no Senado.

SEMESTRE PERDIDO
Um número que explica o aumento do desemprego tem a ver com a paralisia do Governo nestes primeiros seis meses. Até agora, dos recursos previstos no Orçamento Geral da União, só 0,94% foram liberados para investimentos em obras no País, segundo o Sistema de Acompanhamento Financeiro (Siafi). O Governo tem disponível R$ 14,2 bilhões, mas só gastou R$ 134 milhões.

GATO POR LEBRE
Uma mulher saudita desmaiou ao ver o marido pela primeira vez logo depois do casamento. Segundo o jornal saudita Arab News, a noiva pediu o divórcio ao constatar que a aparência do noivo era diferente da que lhe haviam dito, o que a fez perder a vontade de viver com ele.

SIGNOS DA SORTE
Os homens nascidos sob o signo de Aquário e as mulheres piscianas são os mais agraciados pela deusa Fortuna nas loterias japonesas. Relatório divulgado ontem pelo banco Mizuho, reunindo dados de 1.368 ganhadores da loteria, revela que 60% dos que receberam prêmios superiores a 10 milhões de ienes (US$ 83 mil) estão há mais de dez anos apostando. Entre os ganhadores, predominam as pessoas na casa dos 50 anos e de sangue tipo A, o mais comum no Japão.

ÚLTIMO TRONO
Embora garanta que vai viver mais três décadas, Pelé, de 62 anos, já tem onde cair morto. Ele reservou jazigo na Memorial Necrópole Ecumênica, o cemitério vertical que fica em Santos e consta do Guiness Book como o mais alto do mundo. Pelé escolheu um no 9O andar, de frente para a Vila Belmiro, onde se consagrou Rei do Futebol.

– Pelé é imortal, eterno. Quem vai ser sepultado aqui é o Édson – disse.

Inconfidências

>> Apesar da grita geral, não foi a questão do local de cobrança do ICMS, mas a das alíquotas, que mereceu o maior número de emendas na reforma tributária: 52. A origem e destino do ICMS recebeu 39 sugestões.

>> Amanhã, às 11 horas, no Pouso Cajaíba, Paraty (RJ), a governadora Rosi