Ceará vence Botafogo no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 14 de junho de 2003 as 00:02, por: cdb

Para os supersticiosos a Sexta-Feira 13 é um dia que não traz muita sorte. E para o torcedor do Botafogo, tradicionalmente um clube supersticioso, a noite desta sexta-feira foi terrível. O time alvinegro foi derrotado no Caio Martins pelo Ceará, por 2 x 0, e já perdeu a liderança do Campeonato Brasileiro da Série B para o Náutico, que derrotou o CRB por 3 x 1.

O time carioca continuou com 14 pontos, enquanto que o cearense, que era o 19º colocado, pulou para 11 pontos e ganhará muitas posições. Os gols do Ceará foram marcados no segundo tempo, por intermédio de João Marcelo e Garrinchinha. O próximo jogo do Botafogo será contra o Palmeiras, no dia 21, em São Paulo, e o do Ceará, contra o Gama, em Fortaleza, no mesmo dia.

O Botafogo iniciou o jogo partindo para o ataque. Com um minuto, Fábio deu chute perigoso à direita de Marcelo Silva. Aos nove, Camacho cruzou da esquerda, o goleiro tocou parcialmente na bola, mas Dill não conseguiu concluir a gol.

O time carioca, apoiado por sua torcida, partia para o ataque, mas sem organização. No contra-ataque, o Ceará levava perigo. Aos 29 minutos, Marco Antônio chutou forte, a bola bateu em Gilmar e levou perigo ao gol de Max.

Um minuto depois, Nenê fez grande jogada pela esquerda e obrigou o goleiro do Botafogo a fazer boa defesa no canto direito. Aos 42 minutos, Sandro cobrou falta com perigo, mas a bola tocou em Fábio e foi para fora.

No segundo tempo, o Botafogo voltou da mesma forma que iniciou a partida, Com um minuto, Almir fez boa jogada e chutou forte por cima do gol de Marcelo Silva. Aos cinco foi a vez do Ceará levar perigo, após boa jogada de Nenê que França completou para fora.

Aos 8, Márcio Gomes cruzou da direita, Túlio cabeceou e se chocou com o goleiro do Ceará. Logo depois, Dill perdeu a passada e a chance de marcar o gol. Aos 19, o ataque do Botafogo ficou rondando a área do Ceará, mas ninguém chutou a gol. Leandrão e Gedeil, que haviam entrado, tiveram a chance, mas não aproveitaram.

Um minuto depois, João Marcelo tabelou com Nenê e arriscou um chute e acertou o canto esquerdo de Max para abrir o marcador. Quatro minutos depois, o Ceará marcou o segundo, com Garrinchinha completando cruzamento de Nenê da direita.

Os gols desnortearam de vez o Botafogo. Aos 34, Nenê cobrou falta com muito perigo, por cima do gol defendido por Max. No fim ficou a decepção para os torcedores do Botafogo que enfrentaram muitas dificuldades para chegar ao Caio Martins e lotar o estádio.

BOTAFOGO 0 x 2 CEARÁ

Botafogo
Max, Márcio Gomes (Edivaldo), Sandro, Gilmar e Daniel; Túlio, Valdo, Almir e Camacho (Gedeil); Dill e Fábio (Leandrão)
Técnico: Levir Culpi

Ceará
Marcelo Silva, Andreir, Alan, Beto e João Marcelo (Marcelo Santos); Marcelo Cláudio, França (Garrinchinha), Roberto Ramos e Nenê; Macedo e Marco Antônio (Jéferson)
Técnico: Celso Teixeira

Data: 13/6/2003 (sexta-feira)
Local: estádio Caio Martins, em Niterói
Renda: R$ 70,800,00
Público: 6.625 pagantes
Juiz: Antônio Buaiz Filho (ES)
Cartões amarelos: Valdo, Gilmar (Botafogo), Alan (Ceará)
Gols: João Marcelo, aos 20min, e Garrinchinha, aos 24min, do segundo tempo