CBF e Ministério dos Esporte não chegam a um acordo sobre Brasileiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 21 de maio de 2003 as 22:43, por: cdb

Após cerca de quatro hora de reunião, em Brasília, representantes do Clube dos 13, CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e Ministério dos Esportes não chegaram a um acordo e a rodada deste final de semana do Brasileirão continua ameaçada.

A decisão sobre a realização ou não das 12 partidas marcadas da Primeira Divisão e outras 12 da Série B fica para quinta-feira.

Na terça, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) suspendeu por tempo indeterminado o Campeonato Brasileiro de 2003.

A justificativa da entidade é a alegação do Clube dos 13, da inviabilidade momentânea de cumprir o Estatuto do Torcedor, sancionado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e publicado em Diário Oficial, na última sexta-feira

O ministro Agnelo Queiroz afirmou que vai encaminhar à Advocacia Geral da União um pedido de análise do artigo 19 do Estatuto, o mais criticado pelos clubes e CBF, que determina responsabilidade aos dirigentes de eventuais acidentes ocorridos nos estádios durante os jogos.

A intenção dos cartolas é adiar até o próximo ano a entrada em vigor do Estatuto, o que só poderia acontecer por uma Medida Provisória editada pelo presidente da República, já que o Estatuto do Esporte foi aprovado, por unanimidade, pelo Congresso Nacional.

Para Fábio Koff, presidente do Clube dos 13, a redação do Estatuto “foi mal feita e, por isso, merece uma revisão”.