Casa Branca diz que o petróleo do Iraque vai financiar sua reconstrução

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de fevereiro de 2003 as 16:34, por: cdb

O porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, afirmou nesta terça-feira que a riqueza petrolífera do Iraque será utilizada para financiar a reconstrução do país no caso de uma guerra com os Estados Unidos e se Saddam Hussein for derrubado.

O porta-voz do governo também defendeu a possibilidade de a guerra a Bagdad começar antes da divulgação de um plano detalhado para a reconstrução do país e seu retorno à democracia.

“Quando os aliados desembarcaram na França em junho de 1944, não sabíamos qual seria o futuro governo da Alemanha nazista, mas sabíamos que o mundo seria um lugar melhor e um lugar mais seguro se derrotássemos os nazistas”, disse Fleischer.

“É impossível dizer com precisão o que o futuro nos reservará, como era impossível dizer em 6 de junho de 1944”, acrescentou, em meio a críticas feitas a Washington por não cumprir suas promessas de ajudar o Afeganistão após a derrubada do regime talibã.

O orçamento recomendado pelo presidente George W. Bush para 2003 não inclui dinheiro para a reconstrução do Afeganistão, o que forçou os parlamentares norte-americanos a concederem 295 milhões de dólares em ajuda humanitária e fundos de reconstrução para o país asiático.

O presidente afegão Hamid Karzai deve discutir o tema numa reunião com Bush em Washington, no dia 27 de fevereiro.

“O Iraque, ao contrário do Afeganistão, é um país relativamente rico. O Iraque possui tremendos recursos que pertencem ao povo iraquiano”, disse Fleischer, que explicou que esses recursos podem financiar “sua própria reconstrução”.

O porta-voz acrescentou que a queda do regime de Hussein provocaria a suspensão das sanções internacionais contra o Iraque, que poderia, então, participar livremente das negociações comerciais internacionais.