Carros são queimados em protesto na Venezuela

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de abril de 2003 as 18:13, por: cdb

Estudantes do segundo grau da Venezuela queimaram um caminhão e uma van em Caracas, e entregaram panfletos nesta quinta-feira em protesto contra a guerra liderada pelos Estados Unidos no Iraque, disseram testemunhas.

O presidente de esquerda da Venezuela, Hugo Chávez, cujo país é o quinto maior exportador de petróleo do mundo e o maior fornecedor do produto para os Estados Unidos, condenou a guerra contra o Iraque, especialmente pelas vítimas civis que causou.

Um dia após as forças norte-americanas entrarem com seus tanques no centro de Bagdá, cerca de 50 adolescentes, que em sua maioria colocaram blusas cobrindo os rostos para esconder a identidade, ocuparam uma praça de Caracas próximo à Universidade Central da Venezuela.

Eles usaram pedras para quebrar portas e janelas de um caminhão e uma van estacionados, antes de atear fogo nos veículos. Os estudantes também entregaram panfletos atacando a campanha quer já dura três semanas das tropas norte-americanas e britânicas.

“Estas pessoas estão roubando o petróleo do Iraque”, disse um jovem manifestante, que não quis se identificar.

A polícia não interveio imediatamente para acabar com a manifestação e desviou o tráfego da área.

O governo de Chávez reforçou sua oposição à guerra nesta quinta-feira.

“O mundo tornou-se um local muito mais perigoso depois do ataque ao Iraque”, disse o vice-presidente, José Vicente Rangel, a repórteres depois de ele e Chávez terem comparecido de uma reunião de abertura de apoio internacional e local em Caracas.

O evento que terá duração de quatro dias está sendo realizado no aniversário do golpe no ano passado que retirou Chávez do poder por 48 horas. Ele retomou o cargo por tropas leais.

Apesar da posição de Chávez, a Venezuela que fornece mais de 13% das importações de petróleo dos Estados Unidos, tem dito que garante os carregamentos do produto para os clientes norte-americanos.