Carnaval aporta no Centro do Rio com a força dos blocos de rua

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 8 de janeiro de 2013 as 15:09, por: cdb
A folia estará mais uma vez na Fundição Progresso como parte do calendário de verão da cidade
A folia estará mais uma vez na Fundição Progresso como parte do calendário de verão da cidade

O carnaval chegou ao Rio, definitivamente. Na quinta-feira, dia 17 de janeiro, os 12 blocos da Associação Independente dos Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade do Rio de Janeiro (Sebastiana) têm encontro marcado na Fundição Progresso para mais um Grito da Sebastiana. O evento é promovido há nove anos pela associação e abre a contagem regressiva para o Carnaval de Rua 2013. A folia estará mais uma vez na Fundição Progresso como parte do calendário de verão da cidade.

As atrações desta edição reúnem o grupo Casuarina, com sambas novos e antigos e, já uma tradição, a festa continua ao som da Banda do Cordão da Bola Preta, o mais antigo bloco de rua do Rio de Janeiro, com 94 anos, que traz ao palco as mais tradicionais marchinhas de carnaval. A Bateria da Sebastiana, composta por ritmistas de todos os blocos que integram a associação encerra a noite com uma apresentação especial cantando sambas que já animaram desfiles de blocos da cidade.
O Grito da Sebastiana faz sua homenagem a São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro. Integram o Sebastiana os blocos: Ansiedade, Barbas, Bloco de Segunda, Carmelitas, Escravos da Mauá, Gigantes da Lira, Imprensa Que Eu Gamo, Meu Bem Volto Já!, Que Merda é Essa?!, Simpatia É Quase Amor, Suvaco do Cristo e Virtual.
Nova liga
Além do Sebastiana, este ano o carnaval carioca contará com mais uma agremiação para os blocos de rua. A Liga Carnavalesca Amigos do Zé Pereira, a terceira da cidade, terá seu lançamento no próximo dia 7 de fevereiro, com festa também no Circo Voador.
Presidente da Liga e produtor cultural, Rodrigo Rezende, de 39 anos exalta o trabalho realizado pela Liga desde o ano passado para uma organização mais profissional dos blocos. A principal conquista da Liga recém-criada, para este ano, foi o projeto Carnaval Mais Rio, que através das leis de incentivo cultural estadual e federal, captou R$ 500 mil em patrocínios de uma cervejaria.
O dinheiro arrecadado foi dividido entre 13 blocos. Além dos nove integrantes da Liga: Céu na Terra, Quizomba, Vagalume, Mário Bloco, Toca Rauul, Rancho Flor do Sereno, A Rocha, Exalta Rei e Laranjada e mais quatro convidados, o Escangalha, Vira Lata, Último Gole e o Me Beija que Sou Cineasta. Foram estabelecidas porcentagens de acordo com a demanda de cada um: público, estrutura, tamanho e cachê de músicos.
A Liga também tem como objetivo um crescimento político no samba carioca. Eles apoiam a regulamentação dos blocos de rua, baseada no diálogo mais ágil com os a prefeitura.
– Este apoio é importante para mostrarmos que dá pra manter uma festa democrática sem precisar recorrer à venda de abadás e cordões – disse Rezende ao diário conservador carioca O Globo.