Canadá retira parte de seus funcionários da Arábia Saudita

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de fevereiro de 2003 as 16:53, por: cdb

O Governo do Canadá anunciou nesta quinta-feira que retirou parte de seus funcionários da embaixada do país na Arábia Saudita, consequência do “aumento das tensões resultantes da situação no Iraque”.

O Ministério de Assuntos Exteriores divulgou um “relatório de viagem” explicando que a medida havia se estendido a todos os familiares de funcionários da embaixada em Riad, capital da Arábia Saudita.

“O aumento das tensões, resultante da situação no Iraque junto com o aumento das ameaças globais de terrorismo, obrigaram o governo do Canadá a retirar alguns membros da embaixada canadense em Riad, assim como todos os familiares” de funcionários da diplomacia, informou o Ministério.

“Dadas as incertezas internacionais” existentes, Ottawa também aconselha seus cidadãos a não viajarem para a Arábia Saudita, e aos que estão nesse país, que “avaliem sua necessidade de permanecer” na região e, “se sua presença não é essencial”, que considerem deixar a área.

A medida do Executivo canadense foi tomada após um cidadão britânico ter sido assassinado em Riad, na semana passada.

No dia 21 de fevereiro, Ottawa também retirou, pela mesma razão, parte de seus funcionários de diplomacia e todos seus familiares da Síria, Jordânia, Israel e dos território ocupados de Gaza e da Cisjordânia.

Em meados de fevereiro, o Canadá havia autorizado a saída de familiares de funcionários no Kuwait e aconselhou que seus cidadãos abandonassem o emirado, onde está estacionada a maior parte das forças militares americanas e britânicas que se preparam para um eventual ataque ao Iraque.