Campanha espera recolher 200 mil armas de fogo até o fim do ano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 8 de outubro de 2004 as 09:01, por: cdb

O Ministério da Justiça aposta no desarmamento da população brasileira para reduzir a criminalidade no país. De acordo com a Secretaria Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça, todos os dias cem pessoas morrem por armas de fogo no Brasil. A maioria são homens com idade entre 15 e 34 anos.

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, disse que até agora foram entregues 120 mil armas de fogo no país, número que supera a previsão do governo, de 80 mil até o final do ano. Agora, a meta é chegar a 200 mil armas de fogo recolhidas até o fim de dezembro.

Moradora do Rio de Janeiro, Ana Cora Lima, por exemplo, decidiu entregar na quinta-feira a arma do pai, que ela guardava em casa. Foi à sede de uma Organização Não Governamental e disse ter ficado satisfeita com a facilidade do procedimento iniciado pela campanha de desarmamento.

– Entregar a arma foi uma decisão da família. A gente já queria entregar, mas não tinha o registro. Essa é uma forma também de acabar com a violência no Rio de Janeiro – disse.

Segundo o Ministério da Justiça, a Campanha do Desarmamento não obriga as pessoas a entregarem as armas de fogo à polícia. Mas, se não o fizerem, a arma deve estar registrada, o que custa R$ 300. A remuneração a quem entrega a arma varia de R$ 100 a R$ 300, de acordo com o calibre.