Campanha de fábrica de chocolates é alvo de críticas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de abril de 2003 as 13:40, por: cdb

A fábrica de chocolate britânica, Cadbury, vem sendo criticada por causa de uma promoção que encoraja crianças a comer grandes quantidades de chocolate em troca de material esportivo.

As críticas partiram do órgão britânico que regulamenta o setor de alimentos, a Comissão Alimentar, que considerou a promoção “absurda e contraditória”.

A comissão considerou que se as crianças comerem todas as barras de chocolate da promoção, elas consumirão cerca de 2 milhões de quilos de gordura e mais de 36 bilhões de calorias.

Endossada pelo ministro britânico do Esporte, Richard Caborn, e por esportistas de destaque, a campanha Get Active (Seja Mais Ativo, em tradução literal), da Cadbury, está sendo promovida em parceria com a Youth Sport Trust, uma instituição beneficente que trabalha com crianças carentes através de atividades esportivas.

Um jornal britânico calculou que, para ganhar uma rede de voleibol, seriam necessárias fichas de 5.440 barras de chocolate.

A Comissão Alimentar indicou que isso faria com que as crianças gastassem cerca de R$ 10 mil em barras, consumindo 1,25 milhões de calorias.

Uma criança de 10 anos comendo chocolate suficiente para ganhar uma bola de basquete, precisaria jogar por 90 horas para queimar as calorias consumidas, segundo o jornal britânico The Guardian.

– Esse é um exemplo clássico de como a indústria de alimentos e refrigerantes não está levando em conta que é a maior responsável pelos problemas de obesidade ao redor do mundo – disse o professor Phil James, diretor da força-tarefa do governo britânico contra a obesidade.

– Vincular exercícios ao consumo de chocolate é um escândalo – disse Sheila McKechnie, diretora da Associação de Consumidores.

A Cadbury insiste que a promoção não encoraja as crianças a comer mais chocolates. Segundo a empresa, o esquema permite que os consumidores ajudem escolas no país.

– A promoção faz com que a comunidade se una para utilizar a embalagem dos chocolates que já consome normalmente (para ajudar os outros) – diz um comunicado da Cadbury.

Um porta-voz do ministério dos Esportes disse que as crianças comerão chocolate de qualquer forma e alegou que o órgão quer que elas o façam em um “contexto de vida ativa”.