Câmara envia para STF provas contra Landim

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de fevereiro de 2003 as 17:29, por: cdb

A Mesa da Câmara aprovou hoje a remessa do relatório final e provas obtidas pela Comissão de Sindicância que investigou as denúncias contra o ex-deputado Pinheiro Landim (sem partido-CE) para o STF (Supremo Tribunal Federal).

Acusado de envolvimento com o tráfico de drogas, Landim renunciou ao seu mandato na terça-feira, logo depois da Comissão de Sindicância entregar seu relatório final para o presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP). Foi a segunda vez que Landim renunciou para escapar da cassação.

Landim é acusado pela Polícia Federal de negociar habeas corpus para traficantes, esquema que contaria com a conivência de membros do Judiciário. A principal prova contra o parlamentar são gravações feitas pela PF por meio de autorização judicial.

Como seu pedido de renúncia foi apresentado antes da Mesa da Câmara encaminhar o relatório Conselho de Ética da Casa, responsável pela abertura do processo, Landim se livrou de um pedido de cassação, que poderia lhe deixar inelegível por um período de oito anos.

“Na Câmara, as investigações contra Landim estão encerradas. Mas nada impede que o STF dê prosseguimento às investigações”, disse o corregedor da Câmara, Luiz Piauhylino (PSDB-PE).

Segundo ele, as provas produzidas pela Comissão de Sindicância da Câmara comprovam que voz da gravação telefônica feita pela Polícia Federal é a mesma dos discursos feitos por Landim no plenário da Casa. “O relatório final da Comissão pedia a comissão dele [Landim] por quebra de decoro parlamentar”, afirmou Piauhylino.