Calor e excesso de álcool foram as causas da maioria dos atendimentos na Sapucaí

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 14 de fevereiro de 2010 as 17:42, por: cdb

Pelo menos 439 pessoas passaram mal durante os dois primeiros dias de desfiles de escolas de samba no sambódromo do Rio de Janeiro, na Avenida Marquês de Sapucaí, no Centro.
Em nota divulgada neste domingo a Secretaria Municipal de Saúde informa que a maioria dos casos foi de foliões que passaram mal por causa do calor, do consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou que tiveram pequenos ferimentos.

O caso mais grave foi de uma mulher que teve um acidente vascular cerebral. Depois de medicada, ela foi removida para o hospital municipal Miguel Couto, no Leblon, Zona Sul da cidade, onde continua internada.

A Secretaria de Saúde montou oito postos de atendimento na Sapucaí. Na sexta-feira, no desfile das escolas de samba mirins, foram atendidas 132 pessoas e seis delas foram removidas para o Souza Aguiar, há poucos metros do Sambódromo.

No sábado, quando desfilaram as escolas do grupo A, de acesso, houve 307 atendimentos: sete precisaram de remoção, seis dos quais para o Souza Aguiar. Uma mulher que teve um acidente vascular cerebral (AVC) foi levada para o Hospital Miguel Couto, no Leblon.

As equipes de Vigilância Sanitária multaram um estabelecimento no sambódromo que usava gelo em escamas para consumo, o que é proibido. Nos dois primeiros dias de desfile a Defesa Civil do município não registrou incidentes graves.

Os postos de saúde no sambódromo vão funcionar neste domingo, segunda-feira, na terça-feira  e durante o desfile das escolas campeãs do Carnaval 2010, no próximo sábado.