Cai o número de roubos de rua no Rio, segundo ISP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 21 de outubro de 2015 as 12:20, por: cdb

Por Redação, com ARN – do Rio de Janeiro:

O Instituto de Segurança Pública – ISP – do Rio informou nesta quarta-feira que no acumulado de janeiro a setembro os registros de roubos de rua caíram 22,7% e 30,8% nas regiões da Baixada Fluminense e Interior, respectivamente, e aumentaram 2,1% na Capital. O número de roubo de celulares, entretanto, aumentou 59,6% no Rio entre setembro de 2015 e o mesmo período do ano passado. Foram 759 em 2014 e 1.211 este ano, informou ainda a instituição.

Em setembro de 2015 houve queda de 11,7% nos registros de roubos de rua (somatório de roubo a transeunte, roubo em coletivo e roubo de aparelho celular) no estado do Rio de Janeiro, quando comparado com o mesmo mês do ano anterior.

Em setembro de 2015 houve queda de 11,7% nos registros de roubos de rua
Em setembro de 2015 houve queda de 11,7% nos registros de roubos de rua

No acumulado de janeiro a setembro de 2015 foi registrada uma queda de 11% ou 7.892 roubos a menos que no mesmo período do ano anterior. As reduções mais significativas nas regiões do estado ocorreram na Baixada Fluminense (4.519 roubos a menos na comparação do acumulado de janeiro a setembro com o ano anterior) e no Interior (1.465 roubos a menos). Na Capital os roubos apresentaram aumento com 748 casos a mais em 2015.

O indicador prisões apresentou aumento de 30,5% no acumulado de janeiro a setembro de 2015 em relação ao mesmo período do ano anterior. Foram efetuadas 31.724 prisões nos primeiros nove meses do ano no estado.

A partir da publicação relativa ao mês de setembro de 2015,  o ISP acrescenta dois novos títulos aos 39 que já eram divulgados. Passam a ser publicados os números relativos às prisões e apreensões de adolescentes em geral, mesmo aquelas que não resultem em encaminhamento do indivíduo ao sistema prisional ou socioeducativo, como nos casos de pagamento de fiança ou delitos que foram considerados de menor potencial ofensivo, já que essas são as razões mais comuns para a liberação do preso ainda na Delegacia Policial.

As novas informações serão denominadas: Prisões (Nota de Culpa) e Apreensão de Adolescente (Nota de Pleno), conforme se refiram a adultos ou adolescentes. Para evitar confusão entre os títulos, os quais eram publicados como ‘Prisões’ e ‘Apreensões de Adolescentes’, estes passam a ser categorizados como Prisões (Guia de Recolhimento de Preso) e Apreensão de Adolescente (Guia de Apreensão de Adolescente Infrator) sem alterações no método de cálculo. Ou seja, permanece a contabilização dos presos ou apreendidos efetivamente encaminhados ao sistema prisional ou socioeducativo. Mantém-se  inalterado, ainda, o cômputo de Cumprimento de Mandados de Prisão. Os dados oficiais mensais de 2015 foram atualizados para a inclusão dos dois novos títulos.

Os dados são referentes aos Registros de Ocorrência (RO) lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado durante o mês de setembro de 2015.