Cai número de vítimas de bala perdida no Rio, relata ISP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de setembro de 2009 as 13:10, por: cdb

No primeiro semestre deste ano, 103 pessoas foram vítimas de balas perdidas no Rio de Janeiro e quatro delas morreram (dois homens e duas mulheres). O número, porém, é inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando houve 134 vítimas, com oito mortes.

O relatório divulgado nesta terça-feira pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio de Janeiro mostra que os quatro mortos são da capital e que esse número corresponde a 0,2% do total de homicídios dolosos (com intenção de matar) resultantes do uso de arma de fogo no período.

Entre os feridos, 75 são da cidade do Rio de Janeiro; 14, da Baixada Fluminense, cinco, da Grande Niterói e cinco, do interior do estado. Entre os mortos havia uma criança, um jovem, um adulto e um cuja faixa etária não foi informada.

O ISP considera “vítima de bala perdida” a pessoa que não tinha nenhuma participação ou influência sobre a situação na qual houve disparo de arma de fogo. De acordo com o instituto, todos esses registros não mencionaram a identificação de algum fato próximo ao local onde poderia ter havido ação armada de qualquer natureza.

Desde 2006 o ISP pesquisa as ocorrências de balas perdidas no estado e, segundo o relatório divulgado hoje, o ano de 2008 foi o que apresentou a menor incidência de mortos por bala perdida. Foram 16 vítimas, contra 21 em 2007 e 19 em 2006. O número de feridos foi menor em 2006, com 205 atingidos, do que em 2008, com 220. Em 2007, houve foram 258 feridos.

 A série histórica da pesquisa mostra que 11 pessoas morreram por bala perdida nos primeiros semestres de cada um dos três anos pesquisados (2006, 2007 e 2008).