Bush pede aumento de US$ 15 bilhões em orçamento militar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de fevereiro de 2003 as 00:13, por: cdb

O presidente americano, George W. Bush, vai propor um aumento de US$ 15 bilhões no orçamento militar para 2004 – um acréscimo de 4% em relação ao orçamento deste ano.

O valor elevará os gastos dos Estados Unidos com Defesa a US$ 500 bilhões por ano, nível equivalente ao da Guerra Fria.

A proposta de Orçamento para 2004, que deve ser enviada ao Congresso nesta segunda-feira, prevê também um aumento de US$ 20 bilhões por ano no restante das década.

Mas, apesar do aumento, o Orçamento não inclui os recursos necessários para uma eventual guerra contra o Iraque.

Terrorismo

O diretor de Orçamento da Casa Branca, Mitch Daniels, disse ao jornal The Washington Post que o presidente deve pedir mais dinheiro ao Congresso no caso de uma guerra.

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos justificou os aumentos dizendo que orçamento do próximo ano é o primeiro a refletir os objetivos do departamento de reformar o setor militar e prosseguir na chamada guerra contra o terrorismo.

Mas alguns críticos dizem que os valores propostos por Bush não serão suficientes.

Os gastos com a defesa correspondem a 13,5% do orçamento proposto.

Déficit

Bush também deve propor aumento nos gastos com Educação, Saúde e Segurança Interna.

Críticos dizem que outras áreas acabarão crescendo mais devagar ou até sofrendo cortes, especialmente com a promessa de Bush de reduir os impostos em US$ 670 bilhões nos próximos dez anos.

O Orçamento prevê ainda um déficit fiscal de US$ 300 bilhões. O déficit bate o recorde de US$ 290 bilhões atingido em 1992 por George Bush, pai do atual presidente.

Analistas dizem que Bush terá difuculdade para ter o Orçamento aprovado no Congresso, que ainda não autorizou os gastos de 2003, apesar de o ano fiscal já ter começado há quatro meses nos Estados Unidos.