Bush defende plano de redução de impostos para reativar economia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de maio de 2003 as 14:42, por: cdb

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, defendeu neste sábado, durante seu programa de rádio semanal, o plano de redução de impostos para reativar a economia de seu país.

O presidente, que passa este fim de semana em Santa Fé (Novo México), afirmou que a reforma “trará uma ajuda imediata para nossa economia”, ao deixar mais dinheiro disponível paras as famílias e as empresas, que poderão investí-lo em novos recursos e empregos.

A Câmara de Representantes aprovou na última sexta-feira (9), por 222 votos a favor e 203 contra, uma redução de impostos de 550 bilhões de dólares em dez anos, disse o presidente que afirmou que “as duas câmaras do Congresso e os dois partidos políticos (republicano e democrata) concordam que o corte tributário ajudará a economia”.

O debate se concentra agora “no valor da redução que o povo americano merece”, declarou Bush, antes de afirmar que “são necessários pelo menos 550 bilhões de dólares em cortes na próxima década”.

O presidente dos Estados Unidos irá na próxima semana ao Novo México, à Nebraska e à Indiana para promover seu plano de redução de impostos que, segundo a proposta original da Casa Branca, devia chegar a 726 bilhões em dez anos.

Bush e vários membros de seu Governo realizam uma grande campanha de pressão pelos estados dos senadores moderados que não desejavam apoiar a redução fiscal solicitada por Bush.

Na próxima semana o Senado irá votar uma redução fiscal muito menor, de 421 bilhões, o que forçará as duas câmaras a negociar um acordo conjunto.

Nas duas câmaras a maioria republicana apóia a medida com o argumento de que contribuirá para reanimar a economia, ao deixar mais dinheiro no bolso dos consumidores, enquanto a oposição democrata teme as conseqüências da iniciativa para o grande déficit público.