Bush considera atentados um ‘ato de guerra’ contra os EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de setembro de 2001 as 13:36, por: cdb

Falando da Casa Branca, em Washington, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta quarta-feira que os atentados que abalaram o mundo foram “atos de guerra”.

Bush disse que agora os inimigos dos Estados Unidos se escondem sob diferentes disfarces, mas não fez nenhuma referência explícita a possíveis responsáveis pelos ataques que destruíram as duas torres do World Trade Center em Nova York e parte do Pentágono, em Washington.

O presidente acrescentou que as autoridades americanas estão empenhadas em garantir a segurança da população.

Bush disse que as repartições federais americanas voltaram a funcionar mas a situação ainda não tinha sido integralmente normalizada.

Ele disse que o governo americano está operando em estado de segurança máxima, mas garantiu que os Estados Unidos continuarão seguindo em frente: “As nações livres do mundo estão do nosso lado.”

Mas o presidente pediu a todos que fiquem alertas às ameaças que existem ao país.

Bush disse que “não permitirá que o inimigo vença a guerra ao tentar mudar o estilo de vida americano ou restringir a liberdade individual do cidadão dos Estados Unidos.”

O presidente disse que na manhã de quarta-feira tinha enviado uma solicitação ao Congresso pedindo a liberação de verba de emergência para assegurar que não sejam poupados esforços nem recursos no resgate das vítimas e na ajuda às cidades de Nova York e Washington e também na proteção da população.

Ele terminou o pronunciamento dizendo que o que ocorreu “é parte da enorme luta que o bem trava contra o mal” mas acrescentou, que no final, “o bem há de prevalecer.”