Bush confirma saída dos EUA de tratado anti-mísseis balísticos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de dezembro de 2001 as 15:55, por: cdb

O presidente americano, George W. Bush, anunciou a líderes do Congresso norte-americano que os Estados Unidos vão se retirar do Tratado de Mísseis Antibalísticos assinado com a antiga União Soviética em 1972,. A informação foi dada pelo senador democrata Thomas Daschle, líder da maioria no Senado. Ele confirmou que os congressistas que visitavam a Casa Branca haviam sido informados da decisão de Bush.

Bush já havia afirmado em público – quando estava falando durante uma visita a uma escola militar em Charleston, na Carolina do Sul – que os Estados Unidos deveriam “avançar além” do tratado, que proíbe o teste de sistemas de defesa antimísseis. O presidente vem se opondo há muito tempo ao tratado, assinado com a então União Soviética durante a Guerra Fria, argumentando que este acordo envelheceu e tornou-se um obstáculo ao desenvolvimento do polêmico projeto de sistema de defesa antimísseis.

A justificativa usada para isso pelo presidente americano é que ele acredita que o sistema é necessário para proteger os Estados Unidos de supostos ataques de países que ele considera perigosos, como Iraque e Coréia do Norte. A Rússia, entretanto, se opõe à retirada americana do tratado de 1972, dizendo que o acordo ainda é essencial para a segurança internacional.

O senador democrata – falando depois do café da manhã semanal que reúne Bush e os líderes do Congresso – não disse, porém, quando o presidente pretende anunciar oficialmente a sua decisão, mas fontes diplomáticas em Moscou afirmaram que a Rússia foi avisada de que a decisão seria anunciada nesta quinta-feira.