Brasil sem Miséria: pobreza na mira do Governo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de junho de 2011 as 11:55, por: cdb

A presidenta Dilma Rousseff começou esta semana a resgatar, oficialmente, mais um de seus compromissos de campanha – na verdade, sua maior prioridade, a intensificação do combate à pobreza absoluta no país. Seu governo começou a deslanchar, ontem, uma de suas mais importantes frentes de batalha: lançou o Programa Brasil sem Miséria, carro-chefe para acabar, de uma vez por todas, com a miséria no Brasil.

O programa vai resgatar a cidadania dos 16,2 milhões de brasileiros que vivem em situação de extrema pobreza. No cumprimento do programa serão aplicados R$ 20 bi/ano em investimentos até 2014 num conjunto de ações voltadas à inclusão das famílias cuja renda é de até R$ 70 por pessoa nas oportunidades do crescimento econômico do país. Trata-se de iniciativas que vão desde a criação de novos programas à ampliação dos já existentes, realizadas a partir da parceria entre poderes públicos, empresas e organizações da sociedade civil.

Segundo a ministra Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) “a partir de agora, não é a população mais pobre que terá que correr atrás do Estado, mas o contrário”. Para tal, o governo coordenará a identificação, cadastramento e inclusão destas pessoas nos programas sociais já existentes e nos que serão criados.

O Bolsa Família, por exemplo, que atende hoje 12,9 milhões de famílias, incluirá mais 800 mil famílias até 2013, além de mudar alguns de seus critérios de concessão – atendia a três até agora e passa a atender até cinco crianças e adolescentes (de até 15 anos) por família. (Veja nota abaixo)