Brasil perde nos pênaltis para o Paraguai e está eliminado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 17 de julho de 2011 as 16:19, por: cdb
Brasil
O goleiro paraguaio Justo Villar deteve o ataque do Brasil em campo, pela Copa América

Em busca da vaga na semifinal, o Brasil enfrentou o Paraguai neste domingo, pelas quartas-de-final da Copa América 2011. Depois de um empate sem gols no tempo regulamentar, os brasileiros perderam nos pênaltis por 2 a 0.

Ramires arriscou a primeira chance de gol do jogo, de fora da área, mas a bola passou longe. O Brasil buscava vencer a marcação paraguaia no toque de bola, e em uma troca de passes, Robinho tocou para Alexandre Pato, que cruzou para Neymar, de primeira, chutar por cima do gol.

O Paraguai tentava sair para o ataque, mas parava na defesa brasileira. Aos 16, Alexandre Pato tentou a batida, mas a bola quicou na área e a defesa paraguaia fez o corte. A Seleção insistia no ataque, mas não conseguia colocar os jogadores em posição para finalizar.

Neymar bateu falta aos 22, mas a bola foi afastada pela defesa. Aos 26, Ganso fez o toque para Robinho, que invadiu a área e fez o passe para Neymar, que mesmo de frente para o gol, bateu longe da meta. O Brasil dominava a partida e colocava o Paraguai em seu próprio campo para criar as jogadas.

Em cobrança de falta, o Brasil teve a grande chance para abrir o placar quando André Santos mandou a bola na área e Lúcio apareceu para completar para o gol, mas Villar fez a defesa. Aos 39, o lateral-esquerdo recebeu lançamento de Ramires e tentou o chute, mas pegou mal na bola.

O Brasil iniciou o segundo tempo no ataque, e Neymar tentou o chute depois de tirar o jogador do Paraguai da jogada, mas a bola foi desviada na defesa. Aos seis, André Santos tentou o chute de longe, mas mandou por cima do gol.

Neymar teve mais uma oportunidade, mas acabou a desperdiçando. O Brasil seguia dominando a partida, mas o Paraguai estava mais disposto a ir ao ataque e criar chances de gol.

Maicon partiu com a bola pela direita, fez o corte, e deixou a bola com Robinho, que bateu para fora. Aos 21, Ganso pegou rebote da defesa e chutou, mas Villar e a trave conseguiram evitar o gol. A pressão brasileira seguia forte e o time tentava furar o bloqueio paraguaio com o toque de bola.

Neymar bateu falta aos 27 e a bola ficou com Alexandre Pato, que tentou o chute após ajeitar de cabeça, mas Villar fez nova defesa. A insistência do Brasil aumentava a cada minuto, mas a Seleção desperdiçava as oportunidades que tinha para abrir o placar. Aos 36, Alexandre Pato foi lançado por Robinho, ganha da defesa, tenta o chute na saída de Villar, e a bola bate no goleiro. No rebote, Pato tentou novamente, mas a bola foi pela linha de fundo.

Após escanteio, Fred tentou de cabeça e, em cima da linha, Barreto tira de cabeça e evita o gol. Nos minutos finais, o Paraguai recuou mais e o Brasil manteve-se no ataque, atrás do gol.

Barreto tentou o chute de longe ao 43, mas a bola bateu em Thiago Silva e ficou com Júlio César. Aos 44, Valdez arriscou e a bola passou perto do gol. Nos acréscimos, Lucas Leiva tentou o chute cruzado, mas a bola bateu no zagueiro paraguaio.

A partida foi para a prorrogação e o Brasil seguiu tentando exercer a pressão e aos cinco minutos um cruzamento da esquerda assustou ao Paraguai, mas Villar fez a defesa. Aos oito, após cruzamento para a área, Da Silva furou na hora do desvio e Villar salvou os paraguaios.

Uma disputa de bola perto da linha lateral causou uma confusão entre os jogadores e ambas as seleções. O resultado foram as expulsões de Alcaraz e Lucas Leiva. O Brasil seguia insistindo no ataque e pressionando até o final do primeiro tempo extra.

No começo do segundo tempo,o Brasil teve chance com falta cobrada para a área, que Lúcio dominou, mas na hora do drible, foi desarmado. Depois, Fred tentou sem sucesso a bicicleta. A  Seleção Brasileira seguia insistindo no ataque, mas a defesa paraguaia continuava a impedir o gol.

O Paraguai em cruzamento para Valdez, que bateu de primeira, mas mandou para fora. Em cobrança de falta para os paraguaios, Júlio César saiu do gol para fazer a defesa. O Brasil tentou a pressão no final, mas o tempo regulamentar encerrou-se sem gols e a partida foi para os pênaltis.

Elano abriu as cobranças mandando para fora e Barreto também desperdiçou sua cobrança. Thiago Silva teve a sua penalidade defendida por Villar. Estigarribia, na primeira cobrança paraguaia, abriu o placar.

André Santos mandou por cima do gol a sua cobrança. Riveros bateu e aumentou a vantagem do Paraguai. Fred foi para a cobrança e mandou para fora, eliminando os brasileiros.

Robinho lamenta

Apesar do empate sem gols no tempo regulamentar e na prorrogação e do nulo aproveitamento na disputa por pênaltis, o atacante Robinho aprovou a atuação do Brasil no duelo contra o Paraguai, pelas quartas de final da Copa América, em La Plata.

– Jogamos bem, tocamos bem a bola e fomos melhores do que eles. Infelizmente não fizemos os gols nas oportunidades que tivemos”, opinou o jogador. “Estávamos numa crescente. Infelizmente saímos – lamentou.

Depois de perder a vaga no time titular para Jadson e ficar fora do jogo contra o mesmo Paraguai, na segunda rodada da primeira fase, o atacante do Milan reconquistou a condição e começou jogando contra Equador, no último compromisso da fase de grupos, e Paraguai. Um dos destaques do time, ele lamentou a interrupção de sua boa fase pessoal.

– Era a minha melhor partida, eu estava jogando bem – acrescentou, usando poucas palavras, assim como todos os companheiros que passaram rapidamente pelos jornalistas após o jogo.

Comments are closed.