Brasil não está livre de contágio da Argentina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de dezembro de 2001 as 15:36, por: cdb

O presidente do Banco Central, Armínio Fraga, afirmou que classificar o que tem ocorrido na taxa de câmbio do Brasil nas últimas semanas como descolamento da Argentina é uma “visão estreita”.

Segundo ele, o país está tentando se descolar do que era percebido como um elevado grau de risco do Brasil, mas não é possível acreditar em vitórias permanentes quando a questão é economia e finanças. “O grau de contágio que vivemos em setembro foi exagerado e o fato de ter sido revertido é muito bom, mas não creio que estejamos livres da transmissão de um choque negativo na Argentina para nós, aqui. É algo que temos que aceitar e administrar com o reforço da nossa economia”, afirmou.

As afirmações foram feitas por Fraga ao responder a questionamento sobre a veracidade do descolamento do Brasil e da Argentina, em seminário sobre a economia mundial em 2002, que está acontecendo no Rio nesta segunda-feira.