Brasil ainda recorre pelo quinto ouro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de agosto de 2004 as 09:53, por: cdb

Medalha de bronze na maratona em Atenas, o brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima concedeu uma entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira e comemorou, com humildade e sem rancor, a conquista. Vanderlei foi agarrado por um manifestante quando liderava com folga a prova neste domingo, faltando três quilômetros para a linha de chegada, o que retardou seu pique e diminuiu a diferença de tempo para o segundo colocado.

Vanderlei Cordeiro de Lima ficou com o bronze terminando a prova em 2h12min10s, o melhor resultado do Brasil na históra da prova. O italiano Stefano Baldini levou o ouro, completando o percurso em 2h10min54s. A prata foi para o amercano Mebrathon Keflezighi. Ambos passaram o brasileiro logo após o incidente.

Vanderlei surpreendeu os favoritos e liderou boa parte da prova, até ser empurrado para fora da pista por um torcedor com trajes típicos irlandeses. Nesse instante seus rivais se aproximaram, e pouco depois Vanderlei foi ultrapassado. O melhor resultado brasileiro em Olimpíadas na modalidade até hoje era o décimo lugar de Luiz Antônio dos Santos em Atlanta-1996.

Nuzman protesta

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, informou durante entrevista em Atenas (Grécia) que será enviada carta à Federação Internacional de Atletismo solicitando a revisão da decisão tomada no encerramento dos Jogos de Atenas, quando foi concedida medalha de bronze a Vanderlei Cordeiro de Lima.

O atleta foi prejudicado quando liderava a prova, atacado por um espectador que fazia um protesto, e perdeu a oportunidade de conquistar a medalha de ouro. “Esperamos que, de cabeça mais fria, eles revejam a decisão”, completou. Mas caso isso não seja feito, o passo seguinte será um recurso ao Tribunal Arbitral do Esporte, em Lausanne, na Suíça.