Brad Pitt é homenageado por trabalho humanitário em Nova Orleans

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de setembro de 2009 as 11:55, por: cdb

O ator Brad Pitt foi homenageado por seu trabalho humanitário na reconstrução de Nova Orleans depois da devastação provocada pelo furacão Katrina. A homenagem aconteceu na cúpula filantrópica Iniciativa Global Clinton, do ex-presidente americano Bill Clinton, na última quinta-feira.

Foi entregue a Pitt uma placa do Conselho de Construção Verde dos EUA, dizendo que o ator e sua fundação Make It Right (algo como “faça corretamente” ou “corrija o que está errado”) criaram “a maior e mais verde comunidade de família única no mundo”.

– A Make it Right superou minhas expectativas –, disse Brad Pitt, que criou a fundação em 2007.

– Desde o início, nossos critérios eram contraditórios, para dizer o mínimo. Queríamos que essas casas fossem sustentáveis, que tivessem qualidades estéticas, que fossem resistentes a temporais e levassem em conta a segurança das famílias que viveriam nelas, e que seu custo fosse acessível –, acrescentou.

A fundação ergueu 13 casas no bairro de 9th Ward, em Nova York, devastado pelo furacão Katrina em 2005.

Cada casa é diferente das outras e possui características ecológicas como telhados verdes, que reduzem drasticamente os custos de aquecimento e resfriamento. Pitt disse que o maior desafio foi manter as casas com preços acessíveis.

Ele disse que a conta média de luz das casas que está construindo é de US$ 35 mensais, mas que a meta é reduzi-la para zero.

Milhares de pessoas do 9th Ward perderam suas casas depois de o furacão Katrina provocar a inundação de 80% de Nova Orleans, matando 1.500 pessoas e causando mais de U$ 80 bilhões em danos.

Devido à lentidão dos trabalhos de reconstrução, a maior parte da população ainda não retornou à cidade.

Brad Pitt disse que ainda falta fazer muito em Nova Orleans, mas que o modelo que ele criou pode ser aplicado a comunidades em todo o mundo.

O objetivo do ator é ter 150 casas ecológicas prontas em Nova Orleans até 2010.