Boxeadores profissionais vão competir nos Jogos do Rio, diz Aiba

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 1 de junho de 2016 as 13:05, por: cdb

Cerca de 26 vagas olímpicas estarão em disputa quando os pugilistas se enfrentarem em um torneio classificatório na Venezuela no mês que vem

Por Redação, com Reuters – de Lausanne:

A Associação Internacional de Boxe (Aiba) aprovou uma mudança de regras nesta quarta-feira que autoriza os boxeadores profissionais a competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, informou o presidente da entidade esportiva.

Muitos argumentam que a nova regra será injusta para os boxeadores amadores
Muitos argumentam que a nova regra será injusta para os boxeadores amadores

O dirigente Ching-Kuo Wu disse que a alteração nos regulamentos da Aiba teve 95 % de aceitação, 84 de 88 membros com direito a voto, o que abriu caminho para que os profissionais do esporte disputem medalhas pela primeira vez nos Jogos do Rio, que começam em 5 de agosto.

– Nós a aprovamos e agora eles podem competir – disse Wu à agência inglesa de notícias Reuters.

Cerca de 26 vagas olímpicas estarão em disputa quando os pugilistas se enfrentarem em um torneio classificatório na Venezuela no mês que vem, e um total de 286 deles, 236 homens e 50 mulheres, devem lutar nos eventos da Rio 2016.

A medida atraiu críticas consideráveis. Muitos argumentam que a nova regra será injusta para os boxeadores amadores que treinaram para a Olimpíada durante anos e agora podem ter que abrir caminho para os profissionais.

O ex-campeão mundial de peso-pesado Mike Tyson, que conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude de 1981 e 1982 como amador, classificou a novidade como “ridícula”.

– É ridículo, é tolo, e alguns dos lutadores profissionais serão derrotados pelos amadores. É uma coisa que vai acontecer, realmente acredito nisso – afirmou o ex-esportista, de 49 anos, na semana passada à Reuters TV na China, onde participava da 33a convenção da Federação Internacional de Boxe (IBF).

Ele disse que os três rounds das lutas olímpicas irão favorecer os amadores, dado que os profissionais estão acostumados a lutar até 12 rounds.