Botafogo sofre para empatar, mas chega à classificação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008 as 22:04, por: cdb

O palco da partida foi o Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão. Na noite desta quarta-feira, o Botafogo assegurou a primeira colocação do Grupo B da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, ao empatar por 1 a 1, com a Cabofriense pela penúltima rodada da fase de classificação, em um jogo sofrido para a torcida alvinegra. A escalação dos reservas, por já estar com a vaga assegurada graças ao empate entre Madureira e Mesquita, permitiu ao Botafogo o empate apenas no único gol, marcado de pênalti, por Lucio Flavio. Isso depois de Fabinho ter marcado para a equipe de Cabo Frio, que chega aos dez pontos e ainda sonha com a classificação. O Glorioso, apesar da fraca apresentação, soma 16 pontos e segue sem perder desde outubro do ano do ano passado.

O Botafogo pressionou desde o começo da partida. Logo no primeiro minuto, Abedi cobrou falta e a bola passou sobre o gol. Dois minutos depois o goleiro Gatti teve que fazer a sua primeira defesa numa cabeçada de Fábio. Mas o Alvinegro não era o mesmo dos outros jogos e com o passar do tempo foi mostrando as suas fragilidades. Melhor para a Cabofriense, que abriu o placar aos 14 minutos. Vanderson cobrou falta da direita, a defesa se posicionou mal e Fabinho escorou para o fundo da rede.

Daí em diante, o que se viu foi o Botafogo se lançar ao ataque, mas sem muito entrosamento, o que gerava pouca objetividade e irritava a torcida. Aos 20 minutos, enfim uma boa chance dos anfitriões. Alessandro foi ao fundo e rolou para Túlio que, na entrada da pequena área, acabou chutando na zaga. O Cabofriense, no entanto, apenas tentava passar do meio-de-campo nos contra-ataques, como aos 25, quando Fabinho foi lançado por Têti e chutou cruzado para fora.

Já nos últimos minutos do primeiro tempo o jogo ficou muito burocrático, com o Botafogo mal conseguindo chutar a gol e a Cabofriense pecando nos passes na hora de contra-atacar.Para o segundo tempo o Botafogo voltou com Lucio Flavio e com o argentino Escalada, que enfim estreou, após emagrecer oito quilos, mas se mostrou muito fora de forma.

No segundo tempo, o Glorioso acordou e chegou ao ataque com as alterações na escalação. Quase marcou aos três minutos, quando Lucio Flavio cruzou e Fábio chegou atrasado na hora de concluir. O Cabofriense se complicou aos sete minutos, quando Marins foi expulso por jogo violento. Com isso, o Botafogo adiantou sua linha de marcação e quase marcou aos nove, num chute de Eduardo para fora. Três minutos depois Gatti teve que fazer boa defesa em cobrança de falta de Lucio Flavio.

A equipe alvinegra manteve a pressão e aos 14 minutos não empatou por pouco, no cruzamento de Lucio Flavio. Édson cabeceou e Gatti espalmou, cedendo escanteio. Aos 22 após confusão na área, Escalada escorou e o goleiro salvou. Dois minutos depois Renato Silva recebeu na área, chutou de virada e acertou o travessão. Aos 33 minutos o Botafogo chegou ao empate. Triguinho entrou na área e foi derrubado. Pênalti que Lucio Flavio converteu. No minuto seguinte, Gatti salvou seu time ao defender cabeçada de Renato Silva e complemento de Fábio no rebote. No contra-ataque, o goleiro Renan evitou o gol de Fabinho se adiantando ao atacante da Cabofriense.

O Cabofriense mandou muito bem aos 41 minutos. Lucas fez boa jogada no contra-ataque e chutou com perigo, sobre o gol. Depois disso os dois times não tiveram sucesso nas jogadas e a partida acabou 1 a 1.  As duas equipes voltam a jogar no fim de semana, na última rodada. O Botafogo recebe o Madureira, novamente no Engenhão, enquanto a Cabofriense vai a São Januário medir forças com o Vasco.