Botafogo perde e espera por milagre para se salvar do rebaixamento

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2002 as 23:22, por: cdb

O Botafogo perdeu para o Guarani por 2 x 0, na noite desta quinta-feira, em Campinas, e precisa de um milagre para se manter na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Com 25 pontos, o time está em penúltimo lugar na competição e somente com uma improvável combinação de resultados escapa da degola.

Além da obrigação da vitória sobre o São Paulo, líder da competição, o Glorioso terá que torcer por derrotas de pelo menos três adversários, entre Internacional, Bahia, Palmeiras, Portuguesa e Paraná. Já o Guarani foi a 32 pontos e se salvou do fantasma da segundona.

Num jogo que já se anunciava dramático, o Botafogo entrou em campo sem a gana de um time que precisava vencer de qualquer maneira. Assustado, o Glorioso penou nos primeiros dez minutos de partida. Logo aos 2min, Creedence entrou na área pela direita e chutou cruzado. A bola passou por Carlos Germano e por Sérgio Alves e foi para fora.

Aos 6min, o domínio territorial do Bugre foi recompensado. Marquinhos cobrou uma falta da esquerda, a bola resvalou nas costas de Odvan e enganou Germano: Guarani 1 x 0. O drama alvinegro ganhava cores ainda mais berrantes, enquanto o Bugre escapava do fantasma do rebaixamento.

O Botafogo parecia cada vez mais perdido em campo e só conseguiu chutar a gols aos 18min, com Léo Inácio batendo longe do gol de Edervan. O Guarani viu a possibilidade de matar o jogo ainda no primeiro tempo e, por um milagre, não ampliou o placar aos 21min.

Gílson foi à linha de fundo pela esquerda e cruzou na cabeça de Creedence. O atacante testou firme, mas Carlos Germano raspou a mão na bola, que explodiu no travessão. O Botafogo ainda tentou uma reação e levou perigo numa cabeçada de Ademílson e numa cobrança de falta de Carlos Alberto, mas o jogo foi para o intervalo com o Guarani em vantagem.

Logo no início do segundo tempo, o técnico Carlos Alberto Torres sacou seu xará de campo e colocou o atacante Daniel. Com três atacantes, o Botafogo foi para frente, mas aos 6min sofreu o segundo gol. Num Chute despretensioso de Martinez, Carlos Germano fez golpe de vista, não pulou na bola e levou um frangaço.

O Capita ainda tentou sacudir o Botafogo colocando em campo o atacante Rogério e o meia Camacho nos lugares de Esquerdinha e Rogério Fernandes, mas o time continuava jogando lentamente. O Guarani passou a tocar a bola e segurou o resultado até o apito final.

GUARANI 2 x 0 BOTAFOGO

Guarani
Edervan; Patrício (Marco Aurélio), Bruno Quadros, Juninho e Gílson; Emerson, Erick, Marquinhos (Adriano) e Martinez; Creedence (João Paulo) e Sérgio Alves
Técnico: Jair Picerni

Botafogo
Carlos Germano; Rodrigo Fernandes (Camacho), Odvan, Gilmar e Léo Inácio; Bruno, Galeano, Carlos Alberto (Daniel) e Esquerdinha (Rogério); Fábio e Ademílson
Técnico: Carlos Alberto Torres

Data: 14/11/2002 (quinta-feira)
Local: Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas
Juiz: Alicio Pena Júnior (MG)
Cartões amarelos: Odvan, Léo Inácio, Bruno, Esquerdinha, Rodrigo Fernandes e Galeano (Botafogo); Gílson, Patrício, Bruno Quadros e Creedence (Guarani)
Cartão vermelho: Léo Inácio
Gols: Marquinhos, aos 6min do primeiro tempo e Martinez, aos 6min do segundo tempo