Botafogo derrota o Marília por 3 a 1

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 22 de novembro de 2003 as 23:49, por: cdb

O Botafogo está de volta à primeira divisão do Campeonato Brasileiro. O retorno foi garantido neste sábado à noite com a vitória por 3 x 1 sobre o Marília, em Niterói, e o triunfo do Palmeiras sobre o Sport, por 2 x 1, em Garanhuns. O Verdão chegou a 13 pontos e conquistou a Série B, enquanto o Glorioso está garantido em segundo lugar.

O time da casa se mostrou nervoso no início do duelo, enquanto o Marília apresentava consciência tática e tentava engatar rápidos contragolpes. Num deles, aos 7 minutos, Camanducaia avançou pela esquerda e fez cruzamento perigoso. Daniel se antecipou a Zé Luís, salvando a pátria alvinegra.

O primeiro chute a gol do time da casa demorou a acontecer. Aos 17, Camacho arriscou de longe e a bola passou à esquerda da trave. Quatro minutos depois, Everaldo interceptou o tiro de Valdo com a cabeça, para alívio dos visitantes.

Aos 23, os botafoguenses foram ao delírio. Como os atacantes não estavam resolvendo o problema, os zagueiros se apresentaram na frente. Edgar fez bela jogada e serviu Leandrão, que recuou para o violento disparo de Sandro no ângulo direito: 1 x 0.

Mais três minutos e a fatura poderia ser liquidada, não fosse erro grosseiro do árbitro Carlos Eugênio Simon. Leandrão ganhou a disputa com Adeílson e sofreu pênalti indiscutível. Se não bastasse não enxergar a falta, Simon deu cartão amarelo para o atacante, que não poderá enfrentar o Palmeiras na última partida do quadrangular final.

Aos 35, bela trama do ataque alvinegro desnorteou a zaga adversária. De Valdo para Daniel, que de calcanhar serviu Almir. O chute cruzado parou nas mãos de Pedro Paulo, que mostrou segurança. Aos 38, Andrei bateu de fora da área e Max também teve de trabalhar.

O Glorioso teve outra oportunidade de ampliar sua vantagem aos 41 minutos, quando Almir recebeu de Túlio, livrou-se da marcação e tirou tinta da trave esquerda. Fim do primeiro tempo, hora de aliviar a tensão.

Veio a etapa final e Almir perdeu grande chance logo a 1 minuto, falhando na pequena área após cruzamento de Daniel. Aos 7, o lateral-esquerdo lançou Leandrão, que foi derrubado pelo goleiro Pedro Paulo. Desta vez, o pênalti foi marcado e Camacho cobrou com perfeição no canto esquerdo.

O terceiro gol quase saiu aos 10 minutos, quando Almir bateu da meia-lua e acertou a trave direita. Aos 14, Juca bateu falta da entrada da área, Max deu rebote e Camanducaia, impedido, completou no travessão. O troco veio com Rodrigo Fernandes, que atirou para Pedro Paulo espalmar para córner.

Aos 27, a vida alvinegra foi facilitada com a expulsão do zagueiro Adeílson. Quatro minutos depois, Camacho cruzou da direita, Daniel cabeceou e Éder evitou o gol com o braço direito. O próprio Camacho mandou a bola no ângulo esquerdo, sacramentando a vitória e a volta à primeira divisão. Aos 35, quando Camanducaia descontou, a festa já tomara conta do Caio Martins.

BOTAFOGO 3 x 1 MARÍLIA

Botafogo
Max, Rodrigo Fernandes, Sandro, Edgar e Daniel; Fernando, Túlio, Camacho (Renatinho) e Valdo; Almir (Dill) e Leandrão (Edivaldo).
Técnico: Levir Culpi

Marília
Pedro Paulo, Claudemir, Adeílson, Andrei e Bill (Éder); Zé Luís (Romualdo), Everaldo, Juca e Bechara (Daniel); Basílio e Camanducaia.
Técnico: Luiz Carlos Ferreira

Data: 22/11/2003 (sábado)
Local: Estádio Mestre Ziza, em Niterói
Público: 10.068 presentes
Renda: R$ 159.242,00
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa/RS)
Assistentes: José Carlos da Silva Oliveira (Fifa/RS) e Villi Tissot (RS)
Cartões amarelos: Adeílson, Leandrão, Claudemir, Edgar, Éder e Sandro
Cartão vermelho: Adeílson, aos 27min do segundo tempo.
Gols: Sandro, aos 23min do primeiro tempo; Camacho, aos 7min e aos 31min, e Camanducaia, aos 35min do segundo tempo.