Bope irá se modernizar com novas tecnologias

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 18 de dezembro de 2012 as 12:39, por: cdb
Bope
O videoscope, uma espécie de microcâmera que fica na ponta de um tubo flexível, faz parte das novas tecnologias da corporação

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) fluminense contará a partir de 2013 com equipamentos e armamentos mais modernos. Microcâmeras e armas não letais já estão sendo utilizadas pelo batalhão especial da PM em ações táticas. Novas viaturas e fardas irão chegar para ajudar na preparação da segurança dos megaeventos esportivos que serão sediados pelo Rio de Janeiro nos próximos anos.

No pacote de tecnologias já utilizadas pelo Bope, estão incluídos ainda aparelhos sofisticados, como escutas que acopladas em paredes monitoram conversas. Já o videoscope, uma espécie de microcâmera instalada em um tubo flexível, pode ser colocada em espaços pequenos, altos ou distantes e transmite imagens a um monitor que fica na farda do policial. A tropa conta também com dois mini-robôs com câmeras para realização de varreduras em locais de difícil acesso.

– A tecnologia vai auxiliar nas operações da tropa. Além de eventos como as copas da Confederação e do Mundo, estamos nos preparando para atender a demanda à altura do que é esperado pelo Batalhão de Operações Policiais  Especiais. Deixamos um legado importante para a segurança pública do Rio de Janeiro – explicou o chefe de Logística do Bope, major Maurílio Nunes.

Blindados, armamento de alta precisão e armas não letais teaser, mais leves e com dois cartuchos, estão na lista de novas aquisições dos “caveiras”, que terão ainda fardas mais modernas. Os novos uniformes camuflados, que já  foram testados, estão sendo preparados para aumentar a resistência à umidade e ao atrito. Os investimentos em treinamentos também será intensificado.

– O sistema de comando e controle também será equipado com novidades tecnológicas. A sala, que funciona no batalhão e monitora as viaturas que estão em ação, ganharão reforço. Através de palmtops, a foto de um suspeito, por exemplo, pode ser enviada e, em tempo real, o centro de monitoramento terá acesso à ficha da pessoa – disse o major Nunes.

Além dos acessórios tecnológicos, se estima que o batalhão irá dobrar os atuais 420 efetivos.

A formação e reciclagem dos PMs na unidade também são uma preocupação para receber a Copa em 2014 e as Olimpíadas, dois anos depois. Durante todo o ano, cursos são dados dentro e fora da unidade, localizada em Laranjeiras, Zona Sul do Rio, além de intercâmbios com polícias especializadas de outros países, como França e Espanha.