Bonde: Ferroviários vão acompanhar perícias

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 29 de agosto de 2011 as 12:40, por: cdb
O Crea-RJ fez uma vistoria e detectou problemas no freio, que podem ter ocasionado o descarrilamento do bonde

O Sindicato dos Ferroviários informou que vai criar uma comissão para acompanhar as perícias do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e do Crea-RJ, que vão apontar as causas do acidente com o bonde em Santa Teresa. Durante uma assembleia realizada nesta segunda-feira, foi apontada uma série de problemas na operação dos bondes que, segundo os sindicalistas, tem uma média de dois mil passageiros por dia, chegando até quatro mil no período de férias.

O sindicato vai pedir ainda a vistoria no sistema de frenagem. De acordo com Pedro Ricardo de Oliveira Neto, diretor financeiro do sindicato, um dos principais problemas é a má qualidade do material usado na manutenção dos bondes.

Além disso, ele apontou a demissão de mão de obra especializada nos últimos anos como uma das causas do problema com os tradicionais veículos. Em 2008, segundo ele, a empresa que administra os bondes demitiu 849 funcionários. Só esse ano, foram cerca de 120 demissões. A média salarial dos empregados é de R$ 700. Um maquinista ganha, no máximo, R$ 450. Enquanto isso, não há novas contratações e a demanda de passageiros aumenta. Ele lembra que no início dos anos 90 eram 14 bondes em operação. Hoje, são cinco, sendo que sempre há um fora de circulação.

Nove dias antes do acidente com o bonde que matou cinco pessoas e deixou 57 feridos em Santa Teresa, o governo do Rio suspendeu os pagamentos à empresa responsável pela manutenção dos veículos, segundo reportagem da Folha de S.Paulo.

A suspensão do pagamento aconteceu após questionamento do TCE (Tribunal de Contas do Estado) ao contrato, segundo termo aditivo publicado no dia 18 no “Diário Oficial” do Estado. O aditivo também prorroga de 12 de agosto para 8 de fevereiro o prazo para modernização de 14 bondes.

Segundo nota oficial do governador Sérgio Cabral, a Secretaria de Transportes tem atenção e preocupação constantes com os bondes de Santa Teresa. O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio (Crea-RJ) fez uma vistoria e detectou problemas no freio, que podem ter ocasionado o descarrilamento do veículo.

O bonde de Santa Teresa é um tradicional veículo sobre trilhos, muito usado por turistas e moradores do bairro, que liga a parte baixa do centro da cidade à região de Santa Teresa, que fica sobre um morro.

Comments are closed.