Bombardeios matam pelo menos 80 pessoas no Iêmen

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 27 de maio de 2015 as 11:06, por: cdb
Várias horas depois, os aviões bombardearam uma base de forças especiais aliadas aos houthis no centro de Sanaa
Várias horas depois, os aviões bombardearam uma base de forças especiais aliadas aos houthis no centro de Sanaa

 

Ataques aéreos liderados pelas forças sauditas mataram pelo menos 80 pessoas perto da fronteira do Iêmen com a Arábia Saudita e na capital iemenita, Sanaa, nesta quarta-feira, disseram moradores, no dia de bombardeios mais letais em mais de dois meses de guerra no país.

Rebeldes xiitas houthis, apoiados pelo Irã, país de maioria xiita, tomaram o controle de Sanaa em setembro e, em seguida, avançaram para o centro e o sul do país. Vendo o avanço dos houthis como uma abertura para a influência iraniana na região, uma coalizão liderada Arábia Saudita deu início aos ataques aéreos em 26 de março, em uma campanha para reconduzir ao poder o presidente do Iêmen, Abd-Rabbu Mansour Hadi.

Os bombardeios desta quarta-feira na área de Bakeel al-Meer, na província de Hajjah, perto da fronteira da Arábia Saudita com o Iêmen, mataram pelo menos 40 pessoas, na maioria civis, disseram moradores. Membros de tribos alinhadas com os houthis vêm lutando com tropas sauditas na área, e os confrontos fronteiriços levaram a uma escalada no conflito entre os rebeldes xiitas e a coalizão de Estados árabes de maioria sunita no Golfo Pérsico.

– Houthis armados atacaram posições sauditas na fronteira a partir desta área, mas aviões da coalizão não conseguiram acertar os combatentes e, em vez disso, bombardearam civis”, disse um morador à agência inglesa de notícias Reuters por telefone.

Várias horas depois, os aviões bombardearam uma base de forças especiais aliadas aos houthis no centro de Sanaa, de acordo com a agência de notícias estatal houthi Saba. A informação foi confirmado por moradores. “Cerca de 40 pessoas foram martirizados e mais de 100 ficaram feridas, de acordo com um balanço preliminar, no bombardeio de aviões da Arábia na capital, Sanaa”, diz a notícia da Saba.

Unidades do Exército iemenita leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh, forçado a deixar o poder por um levante popular em 2011, estão lutando ao lado dos houthis.

Forças árabes

Incêndio durante confronto no Iêmen
Incêndio durante confronto no Iêmen

Aviões de guerra e navios árabes bombardearam o maior porto militar iemenita no Mar Vermelho, na cidade de Hodaida, nesta quarta-feira, de acordo com uma autoridade local, danificando o local e destruindo parcialmente dois navios de guerra.

– A base naval foi bombardeada por aeronaves e navios. Grandes partes foram destruídas e dois navios de guerra foram atingidos, e um deles, chamado Bilqis, foi destruído e afundou de lado, e cinco barcos armados atingiram os prédios administrativos da base – disse a autoridade à Reuters por telefone.

A cidade e suas bases militares são aliadas à milícia rebelde houthi, força dominante no Iêmen que tem sido bombardeada por uma aliança liderada pela Arábia Saudita há dois meses.