Bomba explode no Líbano deixano um morto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 7 de maio de 2003 as 14:11, por: cdb

Uma bomba explodiu em frente à residência de um casal de missionários cristãos no norte do Líbano, causando a morte de um vizinho árabe que tentava desarmar o artefato, informaram agentes de segurança nesta quarta-feira.

A polícia informou que a bomba explodiu em frente à casa de um missionário holandês e de sua esposa alemã em Qubba, um bairro da cidade portuária de Tripoli, cuja população é predominantemente muçulmana sunita. Estima-se que a bomba continha 2kg de explosivos.

Jamil Ahmed Rifai morreu instantaneamente, de acordo com a polícia de Beirute, capital libanesa, 80 quilômetros ao sul de Tripoli. Os policiais não forneceram mais nenhum detalhe.

Oficiais do Exército libanês que identificaram a vítima informaram que Rifai era um muçulmano de origem jordaniana que fora convertido a uma seita evangélica e estava na residência do casal de estrangeiros quando ouviu um barulho proveniente da rua.

Rifai encontrou uma sacola da qual saíam faíscas, disseram as fontes militares. Quando ele tentou desarmar o artefato, ocorreu a explosão, prosseguiram.

Janelas de casas próximas foram estilhaçadas devido à onda expansiva da bomba. Alguns carros estacionados nos arredores também foram danificados, disseram as fontes.

Ainda não se sabe quem levou a bomba até o local. A polícia informou ter iniciado as investigações.

Sob condição de anonimato, uma fonte militar disse que o incidente não parece estar relacionado com o sentimento antiocidental no Líbano, mas com as atividades dos missionários cristãos. A fonte não se aprofundou no assunto.

Tripoli é a segunda maior cidade do Líbano e abriga alguns grupos fundamentalistas islâmicos. O bairro de Qubba concentra uma pequena população cristã.

Este é o segundo ataque contra cristãos desde novembro de 2002 quando um pistoleiro não identificado matou uma missionária americana no sul do país.

Porém, a polícia ainda não determinou com exatidão se esse atentado ocorreu devido ao sentimento antiamericano no Oriente Médio ou ao trabalho dos missionários. Muitos libaneses reclamam que os religiosos pretendem converter os muçulmanos.