Bolsas têm queda forte no mundo e dólar dispara no Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de setembro de 2001 as 13:28, por: cdb

As ações da bolsas americanas abriram em baixa na manhã desta sexta-feira, algumas horas após as quedas registradas nas bolsas européias.

Após 20 minutos da abertura da bolsa de Nova York, o índice Dow Jones havia registrado baixa de 5% e o Nasdaq, que reúne ações de empresas de alta tecnologia, havia caído 3%.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE 100 sofreu uma queda superior a 7% na manhã desta sexta, o que representa a maior queda do índice em cinco anos.

Quedas elevadas também foram registradas nas bolsas de Paris nesta manhã, cujo índice Cac caiu 7,3%, e na de Frankfurt, que sofreu queda de 6,6%.

Quedas generalizadas

Os mercados asiáticos fecharam em baixa, com o índice Nikkei, da bolsa de Tóquio, caindo mais de 2%.

As bolsas mundiais vêm caindo desde a reabertura da bolsa de valores de Nova York na última segunda-feira, após os atentados contra o World Trade Center.

Na última quinta-feira, os principais índices das bolsas americanas fecharam em baixa, com o Dow Jones registrando baixa de 4,37% e o Nasdaq sofrendo queda de 3,72%.

Uma das maiores seguradoras do mundo, a empresa alemã Munich Re, disse que irá dobrar os gastos que incialmente teria com contratos de seguro, após os atentados de 11 de setembro.

O anúncio teve reflexo negativo sobre as ações de empresas alemãs.

Os mercados estão vivendo uma onda de venda de ações devido à crise nas companhias aéreas.

As empresas de aviação estão tendo de arcar com os aumentos das taxas de seguros e estão enfrentado uma queda no número de passageiros.