Bode expiatório

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 21 de abril de 2003 as 10:20, por: cdb

Antes mesmo de analisar a decisão de transferir, do Rio para São Paulo, a sede do 11º Congresso das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento, a fim de atender a uma jogada política, o deputado Simão Sessim (PP-RJ) já havia entrado em rota de colisão com a paulicéia desvairada. Segundo ele, o próprio ministro do Turismo havia declarado que “o Rio é o cartão-postal e referência do Brasil para o turista internacional”, mas o lobby que ele também representa atua no sentido de esvaziar a cidade.

Um exemplo que deixou Sessim particularmente contrariado foi o fechamento da representação da Embratur na cidade, que sediará, em 2007, os Jogos Pan-americanos e, possivelmente, em 2014, a Copa do Mundo de futebol.

– Diz-se que o fechamento do escritório, cujo gasto soma R$ 300 mil por ano, representará economia de 16% dos gastos com a estatal. Daí conclui-se que a verba da Embratur não chega a R$ 2,5 milhões. É o caso de questionar o subdimensionamento desse gasto, num país onde se pretende que o turismo seja o principal produto da pauta de exportação – disse o deputado, cobrando uma reformulação da política de turismo antes de procurar bodes expiatórios e sair cortando escritórios, como o da Embratur no Rio, cuja importância estratégica, na sua opinião, é inquestionável.

PEGOU PESADO
O deputado Alberto Fraga (PMDB-DF) pediu uma CPI para apurar denúncias de que, quando candidato, Lula da Silva teria recebido US$ 5 milhões das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para a campanha.
Quando soube, Lula perdeu a esportiva e pediu à Advocacia Geral da União para processar o deputado por calúnia e difamação.

NA LINHA
A Telemar contratou a Amerikas Traduções para traduzir cerca de 2,5 mil páginas de contratos e documentos jurídicos, do inglês e espanhol, para o português. É trabalho para até o fim do ano.

EM BOA HORA
A Prefeitura vai reformar o Palácio Princesa Isabel, em Santa Cruz. A licitação para a obra, orçada em R$ 1,75 milhão, sai nos próximos dias.

BAIANADA
O deputado Luiz Alberto (PT-BA) pediu a renúncia do secretário-geral da ONU, por não ter conseguido obrigar os Estados Unidos a acatarem as resoluções do órgão contrárias à invasão do Iraque.
Kofi Annan deve estar pensando seriamente no assunto.

GOTA D’ÁGUA
Comenta-se nas rodas políticas que só depende de um detalhe a ida da deputada Denise Frossard (PSDB-RJ) para o PT: um convite pessoal e persuasivo do presidente de fato, José Dirceu; e do presidente de Direito, Lula da Silva.

FIM DE LINHA
Não será surpresa para esta coluna – muito menos para a classe política – se o ministro Ciro Gomes desembarcar do PPS. Suas divergências com o presidente do partido, Roberto Freire, tornaram-se irreversíveis.

MINEIRADA
Crédito para o vice-governador mineiro, Clésio Andrade. Ao deixar o PFL e bandear-se para o PL, a bancada mineira do Partido Liberal pulou de sete para 14 deputados, igualando à do PSDB e com um a menos, apenas, do que o PT.
Nem por isso Clésio perdeu o controle do PFL no interior do Estado.

ARRAIAL
Com o nome de Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, o Pavilhão de São Cristóvão será reinaugurado, dia 7 de julho, no melhor estilo, para cabra da peste nenhum botar defeito. A imunda e bolorenta Feira dos Paraíbas, que fez fama e virou point dos nordestinos nos fins de semana, ganha em sofisticação, mas, com certeza, perde em autenticidade.

BOM GOSTO
De um garotão, diante do outdoor de propaganda da Playboy mostrando (quase tudo) da eterna garota de Ipanema, Helô Pinheiro, e a filha Ticiane:
– Sou mais a coroa…

Inconfidências
>> De Antônio Palocci, ministro da Fazenda, sobre o controle do dólar: “Não quero cometer erros do passado. Quero cometer erros novos”.
>> A 8ª Cavalgada de São Jorge deverá reunir, neste domingo, em Nova Friburgo, 1,5 mil cavaleiros de 14 municípios dos estados do Rio e Minas Gerais.
>> O deputado Roberto Gouvea (PT-SP) quer propor um plebiscito para o povo escolher o sistema de