BNDES registrou lucro recorde de R$ 7,3 bilhões em 2007

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 as 16:59, por: cdb

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) obteve no ano passado um lucro recorde de R$ 7,3 bilhões, superior em 15,5% ao resultado apresentado no ano anterior, de R$ 6,3 bilhões.

A superintendente da Área Financeira do banco, Maria Isabel Aboim, informou que o lucro decorreu, principalmente, do “excepcional momento da nossa economia”.

O desempenho da carteira de renda variável da instituição, que totalizou no período R$ 6,1 bilhões, contra R$ 3,5 bilhões em 2006, foi apontado como um importante fator do sucesso do BNDES, o que “reflete o dinamismo da Bolsa de Valores de São Paulo”, disse a superintendente.

Na carteira de renda variável, sobressaíram as operações de venda de ações, que atingiram R$ 3,7 bilhões, e a receita com dividendos e juros sobre capital próprio, somando R$ 1,4 bilhão.

O segundo fator foi a reversão de provisão para devedores duvidosos, a chamada provisão para risco do crédito A chefe do Departamento de Contabilidade do BNDES, Vânia Borgerth, explicou que o banco reduziu seus spreads – diferença entre as taxas de captação e de aplicação – e essa medida começou a surtir efeito no balanço do ano passado.

A receita com reversão de provisão para risco do crédito resultou, em especial, do processo de revisão da classificação de risco dos estados e dos municípios e também da recuperação de créditos no montante de R$ 1 bilhão. Com isso, a provisão para devedores duvidosos, que constituía uma despesa negativa no período 2002/2006, que reduzia o lucro, mostrou no ano passado saldo positivo de R$ 1,4 bilhão.

Os ativos totais do BNDES alcançaram R$ 202,6 bilhões ao final de 2007, mostrando incremento de 8,1% sobre o ano anterior, quando os ativos totalizaram R$ 187,4 bilhões.

O patrimônio líquido somou R$ 24,9 bilhões. Já o patrimônio de referência, que é o capital mínimo que uma instituição financeira deve manter para suportar os riscos derivados de sua estrutura de ativos, atingiu R$ 41,5 bilhões, contra R$ 33,8 bilhões em 2006. Desde 2002, quando registrou R$ 18,5 bilhões, o patrimônio de referência do BNDES segue uma tendência ascendente.

O índice de inadimplência registrado pelo BNDES em 2007 foi quase nulo, segundo Maria Isabel Aboim. Ele representou 0,1% da carteira total do banco, contra 0,68% em 2006.

— A taxa já era muito baixa. Agora é praticamente nada —, observou.