Blair e Bush ficam divididos com administração e reconstrução do Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de abril de 2003 as 20:19, por: cdb

Com as tropas da coalizão de forças anglo-americana dentro de dois palácios de Saddam Hussein em Bagdá e Basra, o presidente George W. Bush e o primeiro-ministro Tony Blair reuniram-se nesta segunda-feira no castelo de Hillsborough, perto de Belfast, a capital da Irlanda do Norte, para discutir como liquidar o regime iraquiano e iniciar a reconstrução do país. A administração do Iraque pós-Saddam divide não apenas os Estados Unidos e a Grã-Bretanha mas a própria administração americana.

Blair quer envolver a ONU na administração e reconstrução do Iraque. Sua posição é vista com simpatia pelo secretário de Estado norte-americano Colin Powell . No entanto, o Pentágono já montou um governo de transição sob a autoridade do Comando Central das forças armadas, e quer limitar o papel da ONU à distribuição de ajuda humanitária.

Powell, que acompanhou Bush a Belfast, procurou reduzir as divergências. “É hora de todos pensarmos da fase pós-hostilidades, (…)”, disse. Trata-se, segundo o secretário de Estado, de saber “como criar um governo representativo que consista de todos os elementos da sociedade iraquiana”.