Blair diz que será “duro e difícil” tirar Saddam Hussein do poder

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 28 de março de 2003 as 14:22, por: cdb

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, declarou nesta sexta-feira que será “duro e difícil” tirar do poder o presidente iraquiano, Saddam Hussein, e pediu que a ONU participe do estabelecimento de um futuro sistema representativo no país.

Em uma entrevista à rádio BBC depois de reunir-se com o presidente dos EUA, George W. Bush, em Camp David, e com o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, em Nova York, Tony Blair ressaltou que levará tempo para que Saddam Hussein deixe o poder do país que governa há mais de 20 anos.

Blair, que voltou a Londres nas primeiras horas desta sexta-feira, prognosticou também que o Conselho de Segurança da ONU aprovará nas próximas 24 horas uma resolução sobre a ajuda humanitária para o povo iraquiano.

O Conselho de Segurança da ONU deve votar hoje uma resolução que autoriza o secretário-geral do órgão mundial a administrar o programa Petróleo por alimentos, para ajuda de emergência à população iraquiana.

“Não dizemos que o futuro do Iraque deve ser governado pelos americanos e os britânicos; dizemos, que o futuro do Iraque deve ser governado pelos iraquianos”, afirmou Blair.

O primeiro-ministro britânico ressaltou que “o que temos que fazer é tentar assegurar um sistema de governo representativo”, para o que, segundo disse, é preciso trabalhar com a ONU.

“É por isso, que eu, o presidente Bush e o presidente do Governo espanhol (José María) Aznar, acertamos na cúpula que tivemos em Açores, que não só o elemento humanitário, mas também a administração civil no Iraque, deve ser governada por uma resolução da ONU”, declarou Blair