Blair: “A guerra não será ganha da noite para o dia”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de março de 2003 as 09:12, por: cdb

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, afirmou nesta sexta-feira que a campanha militar no Iraque vai bem mas que a guerra não será ganha da noite para o dia.

Em entrevista em Bruxelas, onde acontece uma cúpula de líderes europeus, Blair declarou que havia sinais da continuação de deserções iraquianas e de divisão no regime do ditador iraquiano Saddam Hussein.

“Mas eu devo dizer que todas as forças vão enfrentar resistência e que a campanha, necessariamente, não vai alcançar todos os seus objetivos da noite para o dia”, afirmou.

Antes da entrevista de Blair, o capitão Al Lockwood, principal porta-voz das forças britânicas no Qatar, declarou que as forças norte-americanas e britânicas que avançam pelo interior do Iraque poderão chegar a Bagdá em três ou quatro dias.

Em entrevista a repórteres no comando central da coalizão anglo-britânica no Qatar, Lockwood disse que as tropas lideradas pelos EUA poderiam chegar à capital iraquiana rapidamente. “Se eu fosse um homem de apostas, o que não sou, diria que nos próximos três ou quatro dias.”

As forças terrestres anglo-americanas avançavam na manhã desta sexta-feira no sul do Iraque, no segundo dia da guerra liderada pelos Estados Unidos contra o país.

A Terceira Divisão de Infantaria do Exército dos EUA, com cerca de 20 mil homens, continua avançando no deserto do sul do Iraque, depois de ter atravessado a fronteira na noite passada e sob uma cobertura de artilharia, lança-foguetes e tanques.

Um correspondente da agência de notícias Reuters que acompanha a Terceira Divisão de Infantaria disse que sua coluna avançou pelo menos 150 quilômetros em território iraquiano no início da sexta-feira (madrugada de quinta-feira no Brasil), em direção a Bagdá.

As redes de televisão norte-americanas mostraram as primeiras imagens ao vivo das colunas de blindados da Terceira Divisão de Infantaria em movimento no sul do Iraque. Oito passagens através da fronteira entre o Iraque e o Kuait foram abertas, depois de neutralizados os campos de minas instalados pelas tropas iraquianas, disse um coronel.

Um oficial dos fuzileiros navais anunciou a rendição dos primeiros 25 soldados iraquianos às tropas norte-americanas, pouco depois que estas entraram no Iraque. Imagens de TV mostraram centenas de soldados iraquianos entregando-se a um comando britânico que opera no sul do Iraque. Segundo autoridades iraquianas, porém, não tratam-se de soldados, mas de pessoas levadas pelos EUA ao local.