Bicheiros serão transferidos para MS

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de maio de 2007 as 10:55, por: cdb

Os contraventores Rogério Andrade e Fernando Iggnácio deixaram o presídio de Bangu I, na Zona Oeste do Rio, na manhã desta quinta-feira. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, agentes de Polícia Federal chegaram ao local por volta de 9h30 com um ofício de transferência para os dois.

Eles vão embarcar para o presídio federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, no mesmo avião que trará o traficante Fernandinho Beira-Mar à cidade, nesta quinta-feira. No início do mês, a Justiça Federal, a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ), determinou a transferência dos bicheiros.

A OAB argumentou que Bangu 1, onde os contraventores estavam presos, não é adequado para manter os dois rivais na disputa pelo controle da máfia dos caça-níqueis na Zona Oeste. Além disso, segundo a ordem, ambos devem ter direito a prisão diferenciada por possuírem nível superior. 

As prisões

O contraventor Rogério Andrade foi preso em setembro de 2006 em uma blitz da Polícia Federal quando vinha em direção ao Rio. No momento da prisão ele estava sem segurança e usava cabelo comprido, cavanhaque e lentes azuis. Rogério estava foragido há três anos e é um dos principais personagens da guerra dos caça-níqueis.

Ele foi condenado a 19 anos de prisão pela morte de seu primo Paulinho de Andrade, mas conseguiu um habeas corpus e fugiu. A Justiça estadual também investiga a participação dele em mortes ocorridas na Zona Oeste. A Polícia Federal começou a investigar Rogério Andrade em junho de 2006, depois da morte de um agente federal. Os assassinos são acusados de pertencer à quadrilha dele.

Um mês depois da prisão de Rogério Andrade, em outubro de 2006, a Polícia Civil prendeu Fernando Iggnácio em um apartamento de luxo, em São Conrado, na Zona Sul do Rio. Ele é acusado de tentar matar algumas pessoas, entre elas, dois policiais militares e um bombeiro.