Beira-Mar continua isolado e vigiado por câmeras

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 29 de março de 2003 as 09:40, por: cdb

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, passou seu primeiro dia na carceragem da Polícia Federal de Maceió (AL) isolado em uma cela e vigiado por câmeras e policiais armados com metralhadoras e fuzis.

O acesso à carceragem é controlado por meio de senhas eletrônicas. Os portões que ligam às celas não abrem simultaneamente, para dificultar uma eventual tentativa de fuga ou resgate. Pelo menos 60 policiais federais de outros Estados foram deslocados para reforçar a segurança. Homens com fuzis norte-americanos (AR-15) e alemães (HK) controlam a movimentação.

Na parte externa, os 8.500 m² do prédio, no bairro Jaraguá, Zona Portuária de Maceió, foram cercados por grupos de elite das polícias Civil e Militar. Os policiais trabalham com coletes à prova de bala e carregam metralhadoras, pistolas e bombas de efeito moral.

A avenida em frente ao prédio da PF foi parcialmente isolada. Observados por policiais, os veículos são obrigados a passar em fila única. Ninguém pode parar.