Batalha por marca Ovi continuará no Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de outubro de 2009 as 10:58, por: cdb

A finlandesa Nokia pode continuar utilizando sua marca Ovi no Brasil por enquanto, decidiu um tribunal do país na sexta-feira, mas a disputa judicial quanto à sua marca de serviços prosseguirá no maior mercado de telecomunicações da América Latina.

A companhia brasileira de serviços de telecomunicação Ouvi Divulgação e Marketing em Celulares afirma que a Nokia está abusando de sua marca Ovi no Brasil para concorrer com a Ouvi, uma marca que o grupo brasileiro emprega desde 2004.

A empresa brasileira solicitou um mandado que proibiria a Nokia de utilizar a marca Ovi no país, mas o juiz negou o pedido.

– Estamos muito satisfeitos com isso –, disse um porta-voz da Nokia em Helsinque. –Continuamos a acreditar que nossos argumentos são fortes –,. afirmou.

O presidente-executivo da Ouvi, Tore Haugland, disse que sua empresa vai recorrer da decisão.

– Nossa empresa em breve apelará à instância superior, para conseguir um mandado que proíba a Nokia de lançar os serviços da Ovi no Brasil –, disse ele.

– Seguiremos adiante em busca de uma rápida solução que nos permita continuar investindo em nossa marca e vendendo serviços de valor adicionado sem qualquer competição desleal, enquanto a Nokia tenta tomar nossa marca –, acrescentou.

A Nokia afirma acreditar que a Ovi, marca lançada em 2007, seja suficientemente distinta de Ouvi, acrescentando que a palavra “Ovi” tem significado diferente em finlandês. A Nokia também alega que a marca é usada comumente em companhia de sua marca registrada Nokia. 

A Ouvi afirma que, em 2004, registrou também um domínio Ovi na Internet –ovi.com.br–, já que a pronúncia de “Ouvi” e “Ovi” é a mesma em português.

– Nossa assistência ao consumidor já recebeu telefonemas de pessoas que achavam que nós éramos a Nokia –, disse Haugland, acrescentando que a mídia brasileira vem se referindo ao domínio “ovi.com.br”, de sua empresa, em artigos sobre a Nokia.

A disputa judicial no Brasil é o mais novo percalço para os serviços Ovi da Nokia, lançados com grande alarde em 2007 mas sem grande sucesso. Apenas uns poucos deles conquistaram mercado. A Nokia adiou lançamentos em certos mercados e cancelou alguns serviços.