Bastos: ‘Brasil só estará seguro quando vigorar a lei do desarmamento’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 14 de setembro de 2003 as 14:47, por: cdb

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que participou da passeata Basil Sem Armas, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, também acredita que a manifestação vai ajudar a acelerar a aprovação do projeto pelo desarmamento. Mas alertou que não se pode ter a ilusão de que “simples promulgação vai nos levar ao paraíso. É preciso implantá-lo efetivamente, criar um cadastro que seja real, que seja concreto, com o qual nós consigamos de fato fiscalizar as coisas”.

Bastos disse que a passeata tem um lado simbólico que é a manifestação da sociedade civil que quer um Brasil seguro. Destacou que, entretanto, que um Brasil seguro só é possível com um estatuto do desarmamento vigorando efetivamente.

O ministro defendeu que o texto do projeto deve ser o original, nascido no próprio Ministério da Justiça e que foi “escrutinado de todas as maneiras”. Ele admite que o projeto pode ter pequenas divergências mas, no que respeita à maneira de proibir a posse e de regulamentar o porte de armas, é um projeto equilibrado.